Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A decisão foi publicada na segunda-feira pelo juiz de Aragarças junto ao Diário da Justiça de Goiás e a partir de agora Alcione tem 3 dias para apresentação recurso. Com a sua cassação, quem assume a vaga é a suplente, professora Deuzilda, esposa do ex-vereador Izac Victor.

Araguaia Notícia
Ronaldo Couto
Alcione pediu um tempo para falar sobre sua cassação
Está sendo publicado nesta segunda-feira (23/4) a decisão do juiz Jorge Horst Pereira, da comarca de Aragarças-GO divisa com Mato Grosso, sobre o processo de fraude de cota de gênero que culminou com a cassação do vereador Alcione Olímpio (PSL), da coligação 'Minha Linda Aragarças'no Caminho do Certo', do ex-prefeito Aurélio Mendes.

Alcione se elegeu com 345 votos, todavia coligações adversárias questionaram que a chapa dele teria cometido crime eleitoral na cota ao incluir uma mulher que nem tinha conhecimento que era candidata na eleição de 2016. E a suposta ‘candidata’, Vanessa Silveira, disse nos autos, que não sabia de sua candidatura e que foi procurada apenas para preencher a chapa deixando uma evidência de possível fraude.

De acordo com a legislação eleitoral, partidos ou coligações precisavam entrar com 30% de cota de gênero. Se a chapara fosse formada de homens teria que ter pelo menos 30% de mulheres na composição. Quem ingressou com ação pedindo a cassação do mandato do vereador PSL foi a chapa ‘Juntos por uma Aragarças Melhor’ com a suplente Deuzilda Moreira (PHS), que teve 272 votos. Ela é professora e esposa do ex-vereador Izac Victor de Oliveira e dependendo de uma recontagem do TRE-GO, a vaga do Alcione pode sobrar para Deuzilda.

O site Araguaia Notícia entrou em contato com vereador Alcione. Ele disse que ficou sabendo por alto da decisão tomada pelo magistrado, porém aguarda orientação dos advogados para se pronunciar a comunidade. O advogado Jeaziel Victor, que acompanha Deuzilda no processo, informou que a decisão tomada em Aragarças já tem jurisprudência com a perda de mandatos de vereadores em Goiânia e Cuiabá também por fraudar o número de candidatos.

Nos termos dos artigos 58 do código eleitoral, o juiz abriu prazo de 3 dias para apresentação de recurso por parte do vereador, contados a partir do primeiro dia útil subsequente ao da publicação da sentença.  O afastamento de Alcione pode mexer no 'tabuleiro político' do legislativo aragarcense, que hoje tem nove dos 11 vereadores na oposição ao prefeito José Elias Fernandes.
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.