Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT



A taça Libertadores é obsessão (mas talvez não seja prioridade esta semana). Nesta terça-feira, o Palmeiras recebeu o Alianza Lima no Allianz Parque, impôs seu típico ‘ritmo de Libertadores’, com marcação pressão e início avassalador, e não teve dificuldades para vencer por 2 a 0. Thiago Martins e Miguel Borja marcaram os gols.
Antes de a bola rolar, a dúvida passava pela cabeça de todos os 30.456 torcedores pagantes no Allianz Parque: ‘o Verdão deveria ou não ir com força máxima para o jogo desta noite?’. Um sentimento também era unânime entre os presentes: ‘expectativa sem tamanho para o Derby de domingo, que definirá o Campeonato Paulista’. Pois em campo, os palestrinos focaram no que era prioridade até poucas semanas atrás.
Poupando apenas Marcos Rocha, Victor Luis, Bruno Henrique e Willian (este ficou no banco), Roger Machado manteve sua base titular e escalou Mayke, Diogo Barbosa, Moisés e Keno na vaga dos citados. Mostrando a força do elenco alviverde, porém, a atuação da equipe não sofreu alterações.
Desde o primeiro minuto, o Maior Campeão do Brasil empurrou o Alianza Lima para seu campo defensivo. Os peruanos até vieram com três atacantes para o duelo, mas a ofensividade ficou apenas no papel. Na primeira chance alviverde, Lucas Lima cobrou falta, Antônio Carlos cabeceou na trave direita e Thiago Martins apenas empurrou para o gol vazio no rebote.
O time mostrava concentração na partida, mas a torcida não precisava seguir o mesmo discurso e, com o início animador, já emendou: “Olêlê, olálá, se segura gambazada que o bicho vai pegar”. E se as arquibancadas clamavam por um treino aberto ao público para apoiar o time antes do Derby decisivo de domingo, tiveram a oportunidade nesta terça, já que o Palmeiras atuou em ritmo de treinamento (o que não quer dizer lento) em campo.
Borja acertou a trave, Dudu teve grande chance e o Palestra só não ampliou na primeira etapa por apresentar um problema já rotineiro, o cansaço. Nos minutos finais, Dudu chegou a parar em campo com as mãos na cintura, Keno, Lucas Lima e Felipe também foram para o intervalo exaustos.
A partida poderia ficar perigosa na etapa final devido ao desgaste físico dos atletas, mas Borja fez questão de afastar qualquer problema antes que o relógio completasse um minuto. Keno avançou pela esquerda passando por toda a defesa até chegar à linha de fundo e chutou para o meio da área, Prieto falhou feio e o colombiano, com apenas um toque, mandou para as redes.
Com a vantagem ainda maior no placar, o Palmeiras diminuiu o ritmo. Seguiu buscando o ataque e o terceiro gol, mas com menos ímpeto. Do outro lado, o Alianza Lima cresceu no jogo em termos de posse de bola, mas pouquíssimo no que tange à criação de jogadas.
Na metade final do duelo, Deyverson, Guerra e Tchê Tchê entraram nas vagas de Borja, Lucas Lima e Diogo Barbosa. A torcida, já celebrando mais um triunfo, só queria saber de uma coisa: “Ôôôôôô é dia 8!”.

Fonte: Gazeta Esportiva (foto: Djalma Vassão/ Gazeta Press/arquivo)

Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.