O prefeito de Nova Bandeirantes, Valdir Pereira e o vice Jeremias Menezes tiveram os mandatos cassados pela justiça, nesta quarta-feira (11). Eles são acusados de fraude, de abuso do poder econômico e de captação e gastos ilícitos para fins eleitorais, na campanha eleitoral de 2016. A decisão foi proferida pelo juiz Bruno César Singulani França, da 50ª Zona Eleitoral, com sede em Nova Monte Verde.
A Ação de Impugnação de mandato eletivo foi promovida pela Coligação “Renova Bandeirantes”,formada pelos partidos PSDB, PT, PMDB e PR, e por João Rogério de Souza, candidato a prefeito do município nas eleições 2016. 
Foram apontadas nove irregularidades que teriam sido cometida por ambos no período eleitoral.Entre elas; a ausência na entrega das prestações de contas parciais de campanha; existência de dívida de campanha, no valor de R$ 7.583,79, cuja concordância do credor em receber do órgão partidário teria sido firmada por pessoa sem legitimidade para tal; ausência de assinatura no recibo de doação de serviços por Airton de Souza;material de campanha produzido por empresa sem maquinário próprio para confecção de materiais gráficos e com inconsistência no CNPJ.
Porém, os crimes listados na justiça não pararam por aí. Também teve a omissão de gastos com 2000 impressos produzidos pela gráfica Christian Andre Carvalho dos Santos; gastos com combustível incompatível com a campanha realizada; doação acima do limite realizada por Thiago Pereira dos Santos (gastos com pesquisa e divulgação); juntada de recibos falsos de doação de veículo nos autos das prestações de contas eleitorais e emissão de recibo falso de doação de serviços supostamente prestados por Diego Dias da Silva, bem como pagamentos realizados a serviços não declarados em sede de prestação de contas, a apontar a existência de “caixa 2” de campanha.
Fonte: Muvuca Popular