Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Alvo de operação do Gaeco, associação recebeu pelo menos R$ 33 milhões do governo de MT nos últimos 7 anos
Alvo de operação do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), a Associação Casa de Guimarães, responsável por eventos e projetos culturais, recebeu do governo de Mato Grosso pelo menos R$ 33 milhões entre 2011 e 2018. A empresa é suspeita de cometer fraudes em contratos.
G1 tentou, mas não conseguiu contato com a empresa até a publicação desta reportagem. Por meio de assessoria, o governo afirmou que nenhum mandado foi cumprido em órgão governamental.
Os dados constam no Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan) alimentado pelo próprio governo.
Segundo o sistema, foram pagas ordens bancárias referentes a projetos culturais bancados pelo governo, como:

  • o FIFA Fan Fest, realizado em 2014;
  • a Feira Internacional de Turismo do Pantanal (FIT Pantanal);
  • atrações culturais nas Olímpiadas de 2016;
  • administração de museus;
  • apoio financeiro para publicação de livros;
  • apoio financeiro para realização de projetos do governo na Expoagro;

Operação 'Pão e Circo'

A operação, chamada 'Pão e circo', cumpre apenas mandados de busca e apreensão em em Cuiabá e Chapada dos Guimarães, a 65 km da capital. Não há mandados de prisão.
A operação se baseia em investigações sobre uma suposta organização criminosa instalada para desviar recursos públicos em contratos firmados entre a associação e o governo de Mato Grosso, entre os anos de 2011 a 2018.
De acordo com o Gaeco, as buscas e apreensões de documentos têm finalidade de obter provas para sustentar investigações em curso.
Além do crime de organização criminosa, também há indicativos da prática de peculato, falsidade ideológica, fraude em licitações e lavagem de capitais.
Fonte: G1 MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.