Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Podemos quer vaga no Senado para apoiar Wellington
Política também é a arte da composição. O senador republicano Wellington Fagundes é pré-candidato ao governo liderando uma frente oposicionista que entre outras siglas tem o MDB e o PTB. Ontem, em Cuiabá, o senador pelo Paraná e presidenciável Álvaro Dias (PODE) botou as cartas na mesa para que seu partido apoie o colega mato-grossense: quer uma das vagas de candidaturas ao Senado para José Medeiros, seu colega de bancada e correligionário. 
A proposta de Álvaro Dias é a ratificação do posicionamento do PODE regional. Os dois partidos discutirão a questão na próxima segunda-feira, num encontro em Cuiabá, que será ampliado com a participação de outras siglas de frente de oposição. 
Wellington vê com simpatia o nome de José Medeiros, mas não caberá a ele bater o martelo, porque na frente que lidera foram colocados à apreciação os nomes do ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD), da empresária Margareth Buzetti (PTB) e da ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Lúcia (PCdoB). 
A questão dos nomes ao Senado terá que ser conduzida com paciência, pondera uma fonte do PSD, que defende Fávaro, observando que até mesmo a composição partidária da frente ainda não está definida e que ainda poderá receber outras siglas. 
Uma coligação com dois dos três cabeças de chapa sendo da mesma cidade por sofrer desgaste por questões regionais. Wellington e José Medeiros são de Rondonópolis. Considerando-se os nomes até agora em cogitação, Maria Lúcia e Margareth Buzetti são de Cuiabá, e Carlos Fávaro, de Lucas do Rio Verde. 
Enquanto costura nomes ao Senado e guarda a sete chaves a composição de sua chapa do governo, Wellington divide o tempo entre o plenário no Senado e viagens por Mato Grosso. Sua fala a jornalistas sobre essa questão aconteceu numa coletiva da Federação da Agricultura e Pecuária (Famato). No mesmo local, mas em outro recinto, Álvaro Dias tratou de temas nacionais, de assuntos do interesse mato-grossense e falou sobre o projeto do PODE para as eleições em Mato Grosso. 
Após a fala com os jornalistas Álvaro Dias, Wellington e José Medeiros se reuniram a portas fechadas numa sala da diretoria da Famato, com o presidente anfitrião, Normando Corral; o empresário Jorge Pires de Miranda, presidente do Sindicato Rural de Cuiabá; e lideranças ruralistas de vários municípios, que apresentaram uma pauta de reivindicações do setor ao presidenciável. 
PRESIDENCIÁVEL - O pré-candidato a presidente da República, senador Álvaro Dias, afirmou que Mato Grosso precisa ser colocado como prioridade, pois é Estado celeiro do país. Por isso, disse ter vido a Cuiabá, para ouvir e apresentar as propostas ao agronegócio. “Lançando semente que deverá germinar e produzir bons frutos, contamos muitos com esse solo fértil que é Mato Grosso”, disse o parlamentar, durante coletiva, na Famato. 
Álvaro Dias disse que as propostas ao agro precisam ser uma política de Estado e não de governo. Fala em superar as dificuldades em logística, bem como a falta de armazenamento das colheitas. Acredita ainda que a política tributária, com taxas de juros elevadas “esmaga” o setor produtivo do país. 
Diante disso, o senador pontua que pretende reduzir as taxas de juros, criando o seguro agrícola porque o governo não terá que subsidiar taxas de juros. “Temos que olhar o campo com a importância que tem e a força motora do nosso desenvolvimento”, disse. 
O pré-candidato, que é agricultor, critica o fato de pessoas que governam o país só “conhecerem o feijão na mesa, na hora da refeição” e nunca terem colocado os pés descalços no chão barrento. Lembra que como governador do Paraná criou o programa Paraná Rural, com intuito de fomentar o campo. 
Fonte: Diário de Cuiabá
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.