Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Legenda libera vereador para comandar Intermat sem ser punido

ezequiel-neri-pp.jpg

Em reunião na noite de hoje, os membros do diretório estadual decidiram, por unanimidade, descartar qualquer possibilidade de negociação para a legenda apoiar uma eventual candidatura a reeleição do governador Pedro Taques (PSDB). Dos 44 membros no encontro, 41 foram contrários a uma reaproximaçaõ com o tucano, sendo que outros três evitaram participar da votação.
Agora, o PP irá conversar com os pré-candidatos da oposição ao palácio Paiaguás, que são hoje o ex-prefeito de Sorisso, Dilceu Rossato (PSL); o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Piveta (PDT); e o senador Wellington Fagundes. No entanto, de acordo com o deputado federal e presidente estadual, Ezequiel Fonseca, a tendência é que os progressistas se unam ao senador republicano.
Durante a reunião, os progressistas também definiram que irão exigir uma vaga na chapa majoritária em caso de aliança. Neste caso, a empresário Margareth Buzetti (PP) é o nome para a disputa do Senado.
O ministro da Agricultura e senador licenciado, Blairo Maggi (PP), assim como o primo, o empresário Eraí Maggi (PP), não participaram do encontro. Eraí é um dos principais entusiastas da candidatura a reeleição de Taques.
CARGOS NO PAIAGUÁS
Nesta semana, o governador Pedro Taques nomeou o suplente de vereador e presidente do PP de Cuiabá, Demilson Nogueira, na presidência do Intermat (Instituto de Terras de Mato Grosso) numa articulação do ex-ministro da Agricultura, Neri Geller (PP), que é pré-candidato a deputado federal. Este é o maior cargo que a legenda conseguiu na gestão tucana tendo apoiado Taques em 2014.
Sobre o cargo de Demilson, Ezequiel Fonseca explica que é uma posição pessoal do filiado. "O partido não respalda a indicação e ele está no cargo por opção do governador que respeitamos. Quem assumir cargos no Governo, a partir de agora, terão que deixar o partido ou tomaremos as medidas pertinentes", comenta.
Nos bastidores, se comenta que Demilson assumiu o Intermat com o apoio de bastidores de Neri e até do próprio Ezequiel. Neste caso, Neri seria candidato a vice numa eventual chapa com Taques e Ezequiel passaria a ser o único candidato da legenda a Câmara Federal.
No entanto, diante de uma suposta revolta das bases, Ezequiel resolveu convocar a reunião para encerrar qualquer aproximação com Taques. O PP deve lançar uma chapa própria a Assembleia Legislativa com cerca de 35 candidatos.
Fonte: Folha Max
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.