Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Douglas Monteiro de Campos, de 29 anos, foi preso nessa quarta-feira (9) suspeito de matar o comerciante Sérgio Rossetto, com golpes de faca no pescoço.

Sérgio Rossetto foi assassinado a facadas (Foto: Facebook/Reprodução)
Sérgio Rossetto foi assassinado a facadas (Foto: Facebook/Reprodução)
 
Um homem suspeito de assassinar o comerciante Sérgio Rossetto, em dezembro de 2017, em Aripuanã, a 976 km de Cuiabá, foi preso nessa quarta-feira (9). Douglas Monteiro de Campos, de 29 anos, e outro homem que ainda não foi identificado cometeram o crime depois que a vítima se negou a vender fiado, segundo a Polícia Civil. À polícia, Douglas negou ter cometido o assassinato.
Ele foi reconhecido por uma testemunha que presenciou o crime e deve responder por homicídio qualificado.
No pedido de prisão preventiva do suspeito, que foi acatado pela Justiça na terça-feira (8), a Polícia Civil diz que Douglas e o outro homem esfaquearam a vítima, atingindo-a no pescoço.
"Enquanto a máquina de lavar centrifugava o pano de chão, dois indivíduos adentraram ao mercado, separaram algumas mercadorias, e tentaram adquiri-las no crédito, mas Sérgio, apesar de fazê-lo para clientes de sua confiança, era inflexível com aqueles que em dado momento a houvesse violado", diz a polícia.
Os criminosos renderam a funcionária e um cliente, de 85 anos, que chegaram ao local no momento do crime. Eles foram amarrados e deixados no fundo do estabelecimento.
 
 Douglas Monteiro de Campos, de 29 anos, foi preso suspeito de matar comerciante no dia 23 de dezembro de 2017 (Foto: Polícia Civil-MT/ Divulgação)
Douglas Monteiro de Campos, de 29 anos, foi preso suspeito de matar comerciante no dia 23 de dezembro de 2017 (Foto: Polícia Civil-MT/ Divulgação)
A polícia informou que dois meses depois do crime, Douglas começou a frequentar a mercearia, que está sendo administrada pelo filho de Sérgio e se mudou para uma casa ao lado da residência de uma funcionária da família.
 
A testemunha contou em depoimento que o suspeito foi duas vezes na residência dela para vender um canivete para o pai dela, alegando que precisava de dinheiro para comprar um gás e em outro dia para pedir uma bicicleta emprestada. E, então, ela o reconheceu como suspeito do crime. Depois disso, informou ao filho do empresário sobre a suspeita.
Segundo a polícia, foram colhidas indícios da participação dele no crime, o que levaram à prisão do suspeito.

O crime

No dia 23 de dezembro, logo depois que Sérgio Rosseto abriu as portas do estabelecimento, dois homens entraram e tentaram comprar algumas mercadorias no crediário, mas Sérgio se negou a vender dessa forma.
Segundo a polícia, um dos criminosos pegou uma faca da própria mercearia e, enquanto um segurou a vítima, o outro deferiu golpes que atingiram o pescoço da vítima.
No momento do assassinato, a funcionária entrou na mercearia pela porta dos fundos e se deparou com a cena. Em seguida, os criminosos a renderam junto com o cliente que tinha chegado ao local. Eles foram amarrados no fundo do estabelecimento, onde Sérgio morava.
Os criminosos vasculharam a casa para confirmar se não tinha mais ninguém no local e depois, fugiram.

Fonte: G1 MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.