Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Foto: Reprodução
Ao monitorar criminosos que estariam planejando um ataque a banco no município de Juruena (880 km a noroeste de Cuiabá), quem acabou surpreendido foi um grupo de policiais do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) que foi rendido, ficou na mira dos bandidos e ainda teve 3 armas subtraídas pelos ladrões. O fato foi registrado na noite deste sábado (28), quando pelo menos 4 criminosos renderam 3 policiais que estavam à paisana em um veículo.
Depois de fazerem ameaças, os ladrões fugiram levando duas pistolas e uma carabina Taurus, espécie de submetralhadora, todas pertencentes aos policiais civis de Juína (735 Km a noroeste de Cuiabá).
Por outro lado, alguns equipamentos dos criminosos que seriam utilizados para cortar os caixas eletrônicos, foram apreendidos. Também conseguiram prender um dos comparsas do bando. Trata-se de Cleverson França dos Santos, 25, o Huck, natural de Várzea Grande.  

Conforme apurou o Gazeta Digital, os policiais monitoravam 6 suspeitos que estariam planejando um furto aos caixas eletrônicos do Banco Sicredi em Juruena. No entanto, durante a noite, por volta das 23h, os policiais civis que não utilizavam fardas, foram surpreendidos por 4 bandidos com armas curtas.Em consequência disso, reforço policial foi solicitado e uma força tarefa vasculha uma região de mata entre Juruena e Juína à procura dos criminosos. A Secretaria de Segurança Pública (Sesp) enviou para a região homens da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Gerência de Operações Especiais (GOE), do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e um helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). A ordem é fechar o cerco contra os assaltantes.
De um dos policiais foram levadas duas pistolas, sendo uma PT 100 (semi-automática) com 3 carregadores municiados e uma ponto 40 também com carregador municiado e outro sem munições. O celular do policial foi levado pelos ladrões. Dentro da mochila dele, também roubada, estava uma carabina CTT40 com carregador municiado 30 munições e ainda um carregador da pistola PT100 que estava com outro policial. As armas e munições ainda não foram recuperadas. 
“A Polícia conseguiu pegar um informante e um corola com materiais para o arrombamento. Ainda não foram localizados os suspeitos que estão num Fiesta preto, Strada banco e um Ford Ka branco”, diz trecho de uma mensagem postada por policiais num grupo de WhatsApp composto por agentes da segurança pública, à qual a reportagem teve acesso.
Em nota, a Polícia Civil destacou que a ação do Garra frustou os planos dos criminosos na agência bancária. Contudo, durante a diligência os criminosos conseguiram subtrair armamento de 2 policiais, e em seguida tomaram rumo ignorado. Confirmou que um dos membros da associação criminosa foi preso em uma residência usada para logística do grupo. Com ele foram apreendidos ferramentas que seriam usadas pelos criminosos no furto a agência. Os trabalhos seguem de forma ininterrupta para captura de todos os envolvidos.


Welington Sabino, editor do GD
Marcadores: , ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.