Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) lançou a plataforma “Imea Digital”, nova ferramenta de informação para produtores e interessados no Agro, durante um evento para colaboradores do Sistema Famato, entidades mantenedoras e parceiros do instituto que comemorou 20 anos de história, no último dia 29. O superintendente do Imea, Daniel Latorraca (foto), reforçou a importância da transformação digital para os processos, competências e modelos de negócios que a Era Digital traz para o agronegócio e para o produtor rural em forma de tecnologia e informação.
“Os levantamentos de dados são muito importantes, mas o grande desafio é fazer com que o produtor tenha acesso aos dados de maneira rápida e prática. A ideia é fazer com que os produtores acompanhem as mudanças e estejam conectados com a informação. Com essa nova plataforma, eles terão informações antes de tomar decisões de compra ou investimento, por exemplo”, disse Latorraca.
Para a criação da plataforma digital foram necessárias seis mil horas de trabalho. Para acessar a ferramenta, o usuário deverá entrar no site do Instituto (www.imea.com.br) e, em seguida, criar um login e senha. No caso de pessoa física, o acesso será na área pública e para as empresas e mantenedoras o acesso será em área restrita.
Os interessados terão informações sobre as séries históricas das culturas de soja, milho, algodão, bovinocultura de corte, entre outras. Os relatórios serão encaminhados ao e-mail cadastrado. Basta o interessado informar os dados que deseja filtrar na plataforma. Na área de customizados, os estudos são para mantenedoras, empresas e mercados, ou seja, públicos privados.
Aplicativo – Outro diferencial é o Aplicativo Imea Digital ligado à nova plataforma. Para usuários de Android e IOS, o download já está disponível. “O produtor pode acessar de maneira simples e rápida. Todos os estudos e relatórios disponíveis na plataforma estarão no aplicativo. A diferença é que a pessoa poderá ter informações atualizadas em tempo real como, por exemplo, do preço do boi”, apontou o superintendente, complementando que a plataforma veio para estreitar ainda mais o relacionamento das mantenedoras, usuários e clientes com o Imea.
Na ocasião, foi apresentada uma retrospectiva da histórica do Instituto, trazendo explicações sobre os estudos, relatórios de mercado, diagnósticos, projeções, geografia, site, preços e os avanços. Latorraca falou de projetos como o AgriHub, Observatório de Investimentos, Inteligência Territorial, Rentabilidade e das parcerias.
Entre os dados que chamaram a atenção estava a quantidade de acessos no site do Instituto. Desde 2008, o Imea teve 127.952 mil acessos de pessoas em países estrangeiros. Os países com mais acesso foram: Estados Unidos (42.305), Índia (11. 388) e China (11. 229). “Os números confirmam a credibilidade da entidade e a importância que o instituto tem para o Sistema Famato”, apontou o presidente, Normando Corral.
O ex-presidente do Sistema Famato José Antônio De Ávila, o Zeca D’Ávila, que permaneceu na liderança durante 12 anos (1992 a 2004) foi o primeiro a depositar um voto de confiança para a criação do Instituto que anos depois se tornou referência no país. No evento, Zeca fez uma retrospectiva do nascimento do Imea e destacou a importância da participação do economista Amado de Oliveira, hoje consultor da Acrimat, na criação do instituto.
Na sequência, o ex-presidente Rui Prado disse que o Imea trouxe autenticidade ao agronegócio mato-grossense. Segundo ele, os dados da agropecuária mato-grossense têm robustez graças ao trabalho realizado pelo Instituto. “Tudo isso somente foi possível por que alguém acreditou em um sonho, a princípio maluco, que se materializou e hoje é referência nacional e, porque não dizer, mundial”, disse Prado.
Por meio de várias parcerias, o Imea vem rompendo as barreiras de Mato Grosso e tornando-se referência para outros Estados brasileiros como Goiás, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.
Há um ano, espelhado no Imea, nasceu o Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (IFAG). O Instituto faz levantamento de dados da agropecuária de Goiás e vem se tornando fonte de informação para os interessados nos assuntos da agricultura e pecuária do estado.
Representantes dos institutos Mapeamento da Economia Agrícola de Mato Grosso do Sul (MEA/MS), Detec/Famasul, Núcleo Econômico  SUT da CNA e Instituto CNA (ICNA), de Brasília, também estiveram presentes. Na oportunidade, se reuniram para tratar de futuras parcerias de trabalho em conjunto com o Imea. Participaram representantes das mantenedoras: Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa). A informação é da assessoria.
Fonte:Só Notícias/Agronoticias (foto: arquivo/assessoria)
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.