Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O Atlético Paranaense garantiu a classificação para a próxima fase da Copa Sul-americana 2018 ao golear o Peñarol, do Uruguai, por 4 a 1, com uma grande apresentação em pleno Estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu. No jogo de ida, na Arena da Baixada, o Furacão venceu o adversário por 2 a 0.
Se a vantagem brasileira já era boa, ficou a inda melhor aos seis minutos da primeira etapa, com Léo Pereira aproveitando cruzamento para desviar ao fundo da rede. Depois do intervalo, também aos seis minutos, Pablo fez o passe para Marcinho, que tocou na saída e Dawson e anotou o segundo gol. Cristian Rodríguez descontou, aos 17 minutos. Porém, Nikão, aos 22 minutos, fez o terceiro gol atleticano. Bruno Guimarães fechou a contagem nos acréscimos.
Na próxima fase da competição, as oitavas de final, o adversário do Rubro-Negro será o Caracas, que eliminou o Sport Huancayo.
Os uruguaios começaram na pressão. Logo aos dois minutos, Estoyanoff pegou sobra de bola na entrada da área e fuzilou para grande defesa de Santos. Na sobra, Cristian Rodríguez não alcançou a bola. O troco veio na sequência, com Renan Lodi chegando ao fundo e cruzando para Cirino, que não chegou até a bola a tempo. Mas, aos seis minutos, Léo Pereira aproveitou cobrança de falta para no meio da área e desviou do goleiro, abrindo o placar para a equipe brasileira.
O Peñarol sentiu o gol e se desorganizou, ainda que continuasse a buscar o primeiro gol. Aos 14 minutos, Rojo arriscou o chute cruzado, de longe, e Santos fez a defesa com tranquilidade. Aos 16 minutos, Pablo recebeu de frente para o gol e chutou forte, mas no meio, obrigando Dawson a trabalhar. O Atlético segurava bem a bola no pé, deixando o tempo passar sem sofrer na defesa.
O Furacão tentava utilizar a velocidade de Marcelo Cirino, como aos 29 minutos, em lançamento de Rafael Veiga. A arbitragem, no entanto, parou o lance para marcar impedimento. Cruzamento na mediada para Estoyanoff, aos 34 minutos, e a cabeçada saiu perfeita, parando em ótima defesa de Santos.
Para a etapa final, o Peñarol voltou com Franco Martínez no lugar de Giovanni González. No primeiro ataque, Estoyanoff ensaiou uma bicicleta no meio da área, mas tocou completamente sem direção. O troco veio com Pablo, que partiu em velocidade, invadiu a área e tocou rasteiro para grande defesa e Dawson. Mas, aos seis minutos, Marcinho recebeu passe açucarado de Pablo e tocou na saída do goleiro para marcar o segundo.
A equipe rubro-negra tinha domínio completo das ações da partida. Aos 15 minutos, Nikão levantou na área e Raphael Veiga desviou de cabeça para frente. Cristian Rodríguez descontou aos 17 minutos, pegando bonito na bola na entrada da área para estufar a rede. A reação não durou muito. Aos 22 minutos, Nikão recebeu na marca do pênalti e tocou no cantinho para fazer o terceiro. O terceiro gol matou de vez o time uruguaio, que não apresentava nenhum poder de reação. Rodríguez tentou uma bicicleta, aos 37 minutos, e mandou para fora. Ainda deu tempo para Bruno Guimarães, aos 46 minutos, marcar o quarto e fechar a goleada.
Gazeta Esportiva (foto: Miguel Locatelli/CAP)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.