Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Mato Grosso aumentou a produção de mamona na safra 2017/18. O resultado consta no boletim de grãos, divulgado, nesta terça-feira, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O Estado, conforme o levantamento, produziu 2,4 mil toneladas, 71,4% a mais que na safra 2016/17, que registrou a produção de 1,4 mil toneladas.
Segundo a Conab, a cultura tem sido opção de segunda safra, principalmente, nas regiões Oeste (1,2 mil hectares) e Sudeste (1,5 mil hectares) do Estado. De acordo com o órgão, o cultivo de mamona em Mato Grosso teve “ótima remuneração oferecida pelo mercado” e 100% da produção foi comprada antecipadamente pelas indústrias.
No Estado, a área cultivada subiu 67,7% entre as duas safras, passando de 1,6 mil hectares para 2,7 mil. “O cultivo da mamona voltou recentemente ao Mato Grosso e a expectativa é que haja aumento de área nas próximas safras”, diz a Conab.
A colheita da mamona, em Mato Grosso, começou em agosto e deve ser encerrada este mês. Segundo a Conab, a tecnologia empregada é “relativamente baixa” e a produtividade média, assim como na safra anterior, deve se manter em 900 quilos por hectare.
No Brasil, as estimativas para a safra 2017/18 é de aumento de área, alcançando 31,8 mil hectares, que representa acréscimo de 13,6% em relação à safra passada, que foi de 28 mil hectares. O país deve produzir pouco mais de 20 mil toneladas na safra atual.
Só Notícias/Herbert de Souza (foto: arquivo/assessoria)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.