Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O Ibama identificou um Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) que emitia créditos fictícios de madeira para 13 empresas da região de Sinop, a 503 km de Cuiabá. No pátio da empresa que operava o PMFS, próximo a Porto dos Gaúchos, a 644 km da capital, foram apreendidos 1.211,76 metros cúbicos de madeira em tora e 59,67 metros cúbicos serrados.
A informação foi divulgada na última semana. O responsável pelo empreendimento foi autuado em R$ 782,93 mil por apresentar informação falsa em sistema oficial de controle e manter em depósito madeira não declarada no Sistema do Documento de Origem Florestal (DOF).
Segundo o Ibama, os produtos identificados pelos agentes ambientais excediam a quantidade declarada pelo estabelecimento no Sistema DOF. A fraude foi descoberta na etapa mais recente da Operação Estanque, em que agentes ambientais investigam irregularidades na movimentação, no depósito e na exploração de madeira em Mato Grosso.
Além da responsável pelo Plano de Manejo, outras quatro empresas da região foram autuadas até o momento por irregularidades nos estoques. Os créditos de madeira inseridos de maneira fraudulenta no sistema DOF eram usados para acobertar madeira retirada ilegalmente de áreas protegidas nos municípios mato-grossenses de Marcelândia, Marcelândia, Cláudia, Brasnorte e Sinop.
Em fase anterior da Operação Estanque, agentes do Ibama flagraram uma frente de exploração de madeira em área de reserva legal no Assentamento Keno, localizado entre Cláudia e Marcelândia.
As investigações realizadas na Operação Estanque continuam. Todas as informações serão encaminhadas ao Ministério Público Federal para apuração de responsabilidades no âmbito criminal.
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.