Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Foto: Reprodução
O Ministério Público denunciou o empresário Murilo César de Souza, de 56 anos, por fotografar o cadáver de uma adolescente e divulgar na internet, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Ele é candidato a deputado estadual. A garota, de 13 anos, foi assassinada por dois homens e teve seu corpo jogado em um lote baldio.
G1 entrou em contato por telefone às 14h40 com a empresa do denunciado, mas ele não foi localizado para comentar o caso. A reportagem também o partido político ao qual ele é filiado, mas não obteve resposta até a publicação dessa reportagem. A defesa de Murilo não foi localizada até a tarde desta sexta-feira (14).
Murilo responde pelo crime de vilipêndio de cadáver. A adolescente foi encontrada morta no Bairro Santo Agostinho no dia 22 de agosto e estava com roupas íntimas a mostra. De acordo com a assessoria do Ministério Público, o denunciado passava pelo local quando viu o cadáver no lote baldio.
“Enquanto trafegava em direção ao Hospital do Câncer desta cidade, o denunciado visualizou uma grande aglomeração de pessoas na Rua Pedro Álvares Cabral, ocasião em que, por curiosidade, decidiu averiguar a situação”, consta a denúncia.
O documento aponta ainda que o ele tirou duas fotos do corpo da vítima e fez uma selfie com o cadáver ao fundo. “Em continuidade, o denunciado, que está em campanha eleitoral para deputado estadual, compartilhou as fotos em um grupo [...] com a seguinte legenda: ‘Aqui perto hospital de câncer. Mais uma vítima da violência’”.
A foto foi visualizada e compartilhada por diversas pessoas. Além da denúncia criminal, o MP pede que a família da vítima seja indenizada por danos morais e materiais causados em decorrência da exposição da adolescente morta.
A reportagem também procurou o Tribunal de Justiça por email para saber se a denúncia já foi recebida, mas ainda não obteve resposta até a publicação dessa reportagem.

Por Vitor Santana, G1 GO
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.