Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Parlamentares eleitos dizem o que esperam e como pretendem agir com a eleição do candidato do PSL à Presidência da República

Alçado ao Palácio do Planalto por mais de 57 milhões de eleitores, Jair Bolsonaro teve a eleição comemorada por aliados e pessoas próximas que o ajudaram na campanha. O tom utilizado foi de união e menos provocativo, como se desenhou ao longo da campanha.
Cotado para assumir o ministério da Defesa, o general da reserva Augusto Heleno disse enxergar um novo “horizonte para o Brasil”, com união e menos discussões sobre “esquerda ou direita”, disse o militar reformado, que acompanhou a apuração na residência de Jair Bolsonaro, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.
Coordenador da campanha do candidato do PSL no estado de São Paulo, o deputado federal e recém-eleito senador Major Olímpio afirmou que é preciso unir o país e hora de o agora presidente Bolsonaro fazer “um discurso de respeito à oposição e a constituição”.
Presidente licenciado e fundador do PSL, o deputado federal eleito por Pernambuco, Luciano Bivar, espera um “governo liberal, que prestigie a meritocracia e aqueles que produzem nesse país”. Para Bivar, a responsabilidade será dobrada de agora em diante. “O povo brasileiro espera um novo governo e que a gente dê todas as condições para o país funcionar, independentemente de vieses ideológicos. Que a gente respeite as instituições democráticas e prestigie a propriedade privada”, pediu.
Braço direito de Bolsonaro no estado do Paraná, o deputado federal recém-eleito para deputado estadual, o delegado Fernando Francischini (PSL-PR), descartou integrar o governo em Brasília. “Falei ao Bolsonaro que quero ficar aqui no meu estado mesmo”, afirmou. Francischini disse que o país precisa de união e que as minorias não devem temer a eleição do candidato do PSL. “Ninguém precisa ter medo. Não há nenhuma chance de perseguição no nosso governo. Vai ser todo mundo bem-vindo”.
Cotado para assumir o ministério dos Transportes, o general da reserva Oswaldo Ferreira disse que a eleição de Bolsonaro é uma resposta ao povo brasileiro. “Ele (Bolsonaro) fez uma campanha honesta e não precisou de muito recurso, só de quem estava disposto a interpretar o pedido de mudança da população. Estamos muito felizes, o Brasil precisa ser respeitado e será. Vamos mudar o Brasil”, declarou.
Deputado federal mais votado do estado do Goiás com 274.406 votos, o delegado Waldir Soares promete trabalhar para ajudar Bolsonaro a construir a maioria na Câmara. “A vitória veio com tranquilidade. Construímos isso durante todo o ano. Agora é ajudar o nosso presidente a montar o melhor ministério possível. A partir de agora inicia-se um movimento para montar a maioria na Câmara e no Senado. Houve renovação nas casas e acredito, sim, que isso é possível. O recado está dado: ou vocês ajudam a mudar o Brasil ou mudaremos vocês”, disse.
Jornalista: Ian Ferraz
Fonte: Metrópoles
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.