Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Parlamentares eleitos dizem o que esperam e como pretendem agir com a eleição do candidato do PSL à Presidência da República

Alçado ao Palácio do Planalto por mais de 57 milhões de eleitores, Jair Bolsonaro teve a eleição comemorada por aliados e pessoas próximas que o ajudaram na campanha. O tom utilizado foi de união e menos provocativo, como se desenhou ao longo da campanha.
Cotado para assumir o ministério da Defesa, o general da reserva Augusto Heleno disse enxergar um novo “horizonte para o Brasil”, com união e menos discussões sobre “esquerda ou direita”, disse o militar reformado, que acompanhou a apuração na residência de Jair Bolsonaro, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.
Coordenador da campanha do candidato do PSL no estado de São Paulo, o deputado federal e recém-eleito senador Major Olímpio afirmou que é preciso unir o país e hora de o agora presidente Bolsonaro fazer “um discurso de respeito à oposição e a constituição”.
Presidente licenciado e fundador do PSL, o deputado federal eleito por Pernambuco, Luciano Bivar, espera um “governo liberal, que prestigie a meritocracia e aqueles que produzem nesse país”. Para Bivar, a responsabilidade será dobrada de agora em diante. “O povo brasileiro espera um novo governo e que a gente dê todas as condições para o país funcionar, independentemente de vieses ideológicos. Que a gente respeite as instituições democráticas e prestigie a propriedade privada”, pediu.
Braço direito de Bolsonaro no estado do Paraná, o deputado federal recém-eleito para deputado estadual, o delegado Fernando Francischini (PSL-PR), descartou integrar o governo em Brasília. “Falei ao Bolsonaro que quero ficar aqui no meu estado mesmo”, afirmou. Francischini disse que o país precisa de união e que as minorias não devem temer a eleição do candidato do PSL. “Ninguém precisa ter medo. Não há nenhuma chance de perseguição no nosso governo. Vai ser todo mundo bem-vindo”.
Cotado para assumir o ministério dos Transportes, o general da reserva Oswaldo Ferreira disse que a eleição de Bolsonaro é uma resposta ao povo brasileiro. “Ele (Bolsonaro) fez uma campanha honesta e não precisou de muito recurso, só de quem estava disposto a interpretar o pedido de mudança da população. Estamos muito felizes, o Brasil precisa ser respeitado e será. Vamos mudar o Brasil”, declarou.
Deputado federal mais votado do estado do Goiás com 274.406 votos, o delegado Waldir Soares promete trabalhar para ajudar Bolsonaro a construir a maioria na Câmara. “A vitória veio com tranquilidade. Construímos isso durante todo o ano. Agora é ajudar o nosso presidente a montar o melhor ministério possível. A partir de agora inicia-se um movimento para montar a maioria na Câmara e no Senado. Houve renovação nas casas e acredito, sim, que isso é possível. O recado está dado: ou vocês ajudam a mudar o Brasil ou mudaremos vocês”, disse.
Jornalista: Ian Ferraz
Fonte: Metrópoles
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.