Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Chistiany Fonseca
Cientista política Chistiany Fonseca avalia que a profissão
 do deputado eleito não é sinônimo de atuação parlamentar
Os eleitores mato-grossenses elegeram no último domingo (7) seis empresários, cinco médicos, três advogados, dois professores, um economista entre outros profissionais para a Assembleia.
Chama atenção o fato de dentre os 14 novos deputados eleitos, quatro são médicos. Mas apesar da forte representatividade de profissionais da saúde ou de pessoas ligadas ao mercado econômico, não significa que esses temas estarão naturalmente contemplados na agenda parlamentar desses políticos.
A avaliação é da cientista política Chistiany Fonseca, para quem o critério profissional nem sempre é o principal fator que define a atividade legislativa. “Isso porque os parlamentares acabam pautando suas atividades parlamentares pela necessidade de dar respostas aos grupos que os elegeram. O que não necessariamente se confunde a condição profissional do candidato”.
Na prática, o fato de serem eleitos cinco médicos na Assembleia, não significa necessariamente que existirão mais projetos voltados para saúde, ou que haja propensão natural para que os temas ligados a esta área possam ser resolvidos com mais facilidade.
Gilberto Leite
L�dio Cabral
Lúdio Cabral é um dos 5 médicos eleitos para a legislatura 2019-2022
Apesar disso, um exemplo recente de que os parlamentares deram respostas influenciadas pelas suas profissões foi na polêmica votação do Fundo Estadual de Estabilização Fiscal (FEEF). Guilherme Maluf (PSDB), que é médico e sócio de um hospital, apresentou emenda ao projeto de lei do FEEF para que parte dos recursos a serem arrecadados pelo chamado “fundão” fosse direcionado para pagar as despesas do MT Saúde.
Allan Kardec (PDT), educador físico com mestrado na área de educação, também apresentou emenda ao projeto do FEEF para que parte dos recursos do fundão fosse destinada para a criação de academias esportivas em praças públicas, como forma de estimular a saúde preventiva e dessa forma desafogar a saúde curativa. Ambos as emendas foram rejeitadas, mas demonstraram o lobby exercido pelos parlamentares em razão de suas atividades profissionais.
Rdnews
Dilmar
Dilmar Dal Bosco integra o bloco econômico, formado por empresários
Na próxima legislatura (2019-2022) o bloco econômico, formado por empresários, conta com Janaina Riva (MDB), Nininho (PSD), Eduardo Botelho (DEM), Xuxu Dal Molin (PSC), Valmir Moretto (PRB) e Dilmar Dal Bosco (DEM).
Lúdio Cabral (MDB), João José de Matos (MDB), José Eugênio de Paiva (PSB) Luiz Amilton Gimenez (PV) e Guilherme Maluf (PSDB) são médicos.
Faissal Calil (PV), Ulysses Moraes (DC) e Silvio Fávero (PSL) são advogados. Allan Kardec (PDT) e Wilson Santos (PSDB) são professores. Elizeu Nascimento (DC) e Delegado Claudinei (PSL) são ligados à segurança pública.
Max Russi (PSB) e Paulo Araújo (PP) declaram política como profissão. Sebastião Rezende (PSC) é engenheiro e pastor. Thiago Silva (MDB) é economista. João Batista do Sindispen (Pros) e Valdir Barranco (PT) são servidores públicos.
Conheça a nova composição da Assembleia a partir de 1º de janeiro de 2019.Deputados eleitos AL
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.