Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Justino Ireno da Costa, de 53 anos, foi preso suspeito de abusar de 10 meninos, com idades entre 6 e 14 anos, que frequentavam uma igreja evangélica.
Pastor evangélico, de 53 anos, preso suspeito de ter estuprado meninos e adolescentes que frequentavam uma igreja no Bairro Mangabeira, em Várzea Grande — Foto: Polícia Civil de MT/AssessoriaPastor evangélico, de 53 anos, preso suspeito de ter estuprado meninos e adolescentes que frequentavam uma igreja no Bairro Mangabeira, em Várzea Grande — Foto: Polícia Civil de MT/Assessoria
 O inquérito que investigava o pastor evangélico Justino Ireno da Costa, de 53 anos, foi concluído e relatado na sexta-feira (28).
O pastor foi indiciado por estupro de vulnerável e corrupção de menores, conforme o delegado Cláudio Alvares Sant'Ana, da Delegacia Especializada do Idoso, Criança e Adolescente (Deddica).
Justino foi preso no dia 28 de agosto suspeito de abusar de 10 meninos, com idades entre 6 e 14 anos, que frequentavam uma igreja no Bairro Mangabeira, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.
De acordo com a Polícia Civil, sete vítimas foram confirmadas. A prisão de Justino, que era temporária, foi convertida em prisão preventiva.
Segundo o delegado, o suspeito negou os estupros, mas confessou que dava dinheiro aos meninos.
O crime foi descoberto depois que a mãe de duas das vítimas denunciou que os filhos eram abusados pelo pastor.
Outras crianças, vizinhos e testemunhas foram ouvidas pelo delegado.
Segundo a polícia, Justino está à disposição da justiça, que deve tomar as devidas providências.
Do G1 MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.