Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Cerca de 70 entidades ligadas ao agronegócio assinaram documento encaminhado ao presidente eleito Jair Bolsonaro  pedindo o fim do tabelamento do frete para o transporte rodoviário de cargas. A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul também fazem parte dos que defendem o tabelamento.
Segundo o documento, a aplicação de preço mínimo para o frete rodoviário representa aumento de 100% no custo de transporte e inflação nos alimentos. “Com isso, o custo de vida da população aumentará, assim como o custo de produção, o que desestimulará o setor produtivo a investir e gerar empregos”.
As entidades expõem que a medida gera insegurança jurídica, desrespeita a Constituição e atrapalha a competitividade da economia brasileira ao aumentar a burocracia e os custos dos produtos brasileiros.
“São mais de 60 questionamentos judiciais contra a tabela de fretes, inclusive no Supremo Tribunal Federal (STF), além do questionável processo de regulação proposto pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que não respeitou prazos e passará a multar empresas antes mesmo de definir as regras que devem ser obedecidas sobre a tabela de fretes”, informa o documento.
A lei que instituiu o preço mínimo para o transporte de cargas está em vigor desde o início de agosto. O valor da multa para quem descumprir a medida pode chegar a R$ 10,5 mil.

Fonte:Só Notícias/Agronoticias (foto: Só Notícias/arquivo)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.