Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


Depois de empatar os últimos três jogos do Campeonato Brasileiro, o São Paulo, enfim, voltou a vencer neste domingo. Recebendo o Cruzeiro, no estádio do Morumbi, pela 35ª rodada da competição, o time comandado pelo técnico André Jardine desta vez não decepcionou sua torcida e tratou de superar os atuais campeões da Copa do Brasil por 1 a 0, gol de Diego Souza, que retornou ao time após se recuperar de uma entorse no joelho direito.

Com o gol deste domingo, Diego Souza foi a 12 no Campeonato Brasileiro e se isolou ainda mais na artilharia da equipe, com quatro tentos a mais que Nenê, o segundo atleta tricolor que mais balançou as redes na competição por pontos corridos nesta temporada.

Com o resultado, o São Paulo se manteve na quinta colocação, agora com 62 pontos, empatado com o Grêmio, ainda à frente pelo fato de também ter vencido a Chapecoense neste domingo e mantido a diferença de uma vitória a mais para o rival tricolor, que tem como objetivo retomar o quarto lugar, posição que dá uma vaga direta para a fase de grupos da Libertadores. O Cruzeiro, por sua vez, segue apenas tendo de cumprir tabela, já que venceu a Copa do Brasil e está classificado para o torneio continental.

O São Paulo volta a entrar em campo na próxima quinta-feira, quando visita o Vasco, em São Januário, às 20h (de Brasília). Já o Cruzeiro recebe o Vitória, no Mineirão, um dia antes, na quarta, às 21h45.

O jogo – Quem começou melhor na partida foi o Cruzeiro. Logo aos três minutos, Henrique aproveitou o erro na saída de bola do São Paulo e experimentou de fora da área, mandando à direita da meta defendida por Jean. Já aos 15 o Tricolor respondeu com uma jogada ainda mais perigosa. Diego Souza fez o pivô e tocou de calcanhar para Nenê, que invadiu a área e bateu cruzado, obrigando Fábio a fazer excelente defesa com apenas uma das mãos.

Passado o susto, o Cruzeiro não se abalou e procurou responder imediatamente para não deixar o adversário crescer no jogo. No minuto seguinte, aos 16, Barcos por pouco não balançou as redes. O centroavante argentino recebeu cruzamento na medida de Egídio, pela esquerda, e cabeceou rente à trave.

Daí em diante o São Paulo mandou no jogo e pressionou bastante em busca do primeiro gol antes do intervalo. Aos 28 minutos, Diego Souza escorou para Nenê, que, impedido, matou no peito e encobriu o goleiro, mandando por cima do gol. O árbitro Heber Roberto Lopes, no entanto, já havia marcado posição irregular do meia são-paulino.

Se não deu para o São Paulo aos 28 minutos, melhor aos 30. Após cobrança de escanteio pela esquerda, Arboleda subiu mais alto que a defesa cruzeirense e ajeitou de cabeça para Diego Souza. O camisa 9, por sua vez, dominou e finalizou com um meio voleio, desta vez sem chances para Fabio, que teve de ir para o intervalo em desvantagem no marcador.

No segundo tempo o São Paulo não se acomodou e mostrou vontade de ampliar o placar já nos primeiros minutos para evitar um novo tropeço dentro de casa. Aos dois minutos, Reinaldo tocou para Hudson na entrada da área. O volante dominou e decidiu arriscar, obrigando Fábio a fazer boa defesa em seu canto esquerdo.

Aos 12 minutos, porém, o Cruzeiro deu seu primeiro susto nos donos da casa. Reinaldo cedeu a bola aos adversários ao tentar abrir na esquerda e acabou criando um contra-ataque para o time celeste. David, livre da marcação recebeu na entrada da área, mas se atrapalhou ao dominar a bola. Quando tentou tocar, mandou muito forte, direto para a linha de fundo, desperdiçando grande oportunidade.

A partida seguiu movimentada depois das duas boas chances. Aos 18, Nenê cobrou falta, a defesa do Cruzeiro rebateu e Shaylon, de fora da área, experimentou, mandando rente à trave esquerda da meta defendida por Fábio. No minuto seguinte, David cruzou rasteiro para a área do São Paulo, a zaga afastou o perigo e na sobra Thiago Neves bateu de primeira, mandando por cima do gol.

Aos 33, o São Paulo teve a grande oportunidade d e matar o jogo com Nenê. Diego Souza abriu para Brenner na direita, e o jovem atacante tricolor cruzou rasteiro para trás, onde apareceu o camisa 10 para bater de primeira e mandar por cima do gol, levando a torcida no estádio à loucura. Sem se dar por vencido, o Cruzeiro respondeu aos 35 com Robinho, que recebeu passe de David e chutou cruzado, vendo a bola passar na frente de Sassá e sair pela linha de fundo.

Antes do apito final, Nenê ainda teve mais uma chance, a derradeira do Tricolor, mas novamente não contou com a sorte. O camisa 10 recebeu na entrada da área com liberdade, adiantou e soltou uma bomba, mas viu a bola passar muito próxima ao canto esquerdo de Fábio e acabou tendo de se contentar com a magra, mas importante vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro no Morumbi.

Gazeta Esportiva Djalma Vassão/Gazeta Press
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.