Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Medida é parte de uma ação emergencial após anúncio da saída de Cuba do programa

Foto: Divulgação O Ministério da Saúde publicou nesta terça-feira (20) no Diário Oficial da União (DOU) um edital com pouco mais de 8,5 mil vagas para o programa Mais Médicos. As vagas foram abertas para substituir os médicos cubanos, que estão deixando o país. Profissionais brasileiros e estrangeiros que tenham registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) do Brasil poderão concorrer.A medida é parte de uma ação emergencial tomada pelo governo após anúncio da saída de Cuba do programa. O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse na segunda-feira (19) que a ordem do presidente Michel Temer (MDB) era que o Brasil sinta o menor impacto possível com a saída dos médicos cubanos, segundo o 'G1'.

O que diz o edital

- 8.517 vagas para médicos brasileiros e estrangeiros com registro no CRM do Brasil;

- Inscrições abrem às 8h de 21 de novembro e encerram às 23h59 de 25 de novembro. Interessados devem dirigir-se ao site do programa (maismedicos.gov.br);

- As vagas estão distribuídas por 2.824 municípios e 34 distritos indígenas. Veja o número de vagas por município;

- Durante a inscrição, o médico escolhe o município em que deseja atuar. Fica com a vaga o profissional que se inscrever primeiro;

- As atividades devem ser iniciadas de 3 a 7 de dezembro;

- O salário é de R$ 11.800,00;

- Se houver vagas remanescentes, um segundo edital será lançado em 27 de novembro. Segundo Occhi, os cubanos que quiserem ficar no país poderão participar desta segunda seleção.

"Na semana que vem, na segunda-feira, publicaremos um segundo edital, em que esses mesmos médicos que não fizeram sua opção pelo município poderão continuar a fazer, agora em companhia de médicos brasileiros formados no exterior e médicos estrangeiros formados no exterior. Todos os médicos, inclusive os cubanos, que poderão optar por permanecer", explicou.

O ministro disse ainda que está trabalhando em conjunto com o ministro da Educação, Rossieli Soares, para agilizar o Revalida.

"Estamos numa reunião, eu e o ministro da Educação, para que possamos encontrar uma forma mais rápida e eficaz de um novo Revalida, para que médicos brasileiros formados no exterior possam exercer com segurança sua profissão aqui no Brasil", explicou.

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.