Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Brasil tem a 4° ceia de Natal mais cara do mundo
Luzes, presentes e muita comida boa. Chega dezembro e, com ele, as expectativas de um evento conhecido internacionalmente: o Natal.  Com isso em vista, o Cuponation, plataforma de descontos pertencente à alemã Global Savings Group, compilou num infográfico interativo as principais peculiaridades festivas em diferentes localidades.
Além disso foi cotado o preço do prato e da sobremesa que não podem faltar em cada uma das ceias. As quantidades consideradas servem de quatro a seis pessoas. Confira no infográfico o ranking do preço das ceias ao redor do mundo.

1. Austrália
O Natal na Austrália acontece, assim como no Brasil, durante o verão. Diferente das adaptações que fizemos em função do clima, os australianos participam do evento explorando as vantagens do calor.
É bastante comum , na véspera,  fazer piqueniques no campo ou na praia. Para compra de presentes, os australianos não se limitam aos shoppings; eles costumam frequentar “markets”, feiras ao ar livre que dão um toque especial à festividade.
Um outro aspecto muito relevante no país é que a data é realmente celebrada no dia 25 (ou seja, não há contagem regressiva ou “véspera de Natal”.)
Sobre as comidas, é muito comum churrasco de camarões e  pudim de ameixas de sobremesa. Convertendo o valor do dólar australiano para o real, o quilograma do camarão sairia por R$50,60 e o tradicional pudim por R$15,69, totalizando R$66,29.
2. Bélgica
Para os belgas, o ícone do Natal não é o famoso Papai Noel , mas São Nicolau. A tradição de presentes para os que se comportaram bem durante o ano é levada muito mais a sério. As crianças são “avaliadas”, além de serem instruídas a deixarem cenouras como presente à figura natalina que lhes presenteia no dia 6 de dezembro.
No cardápio belga um dos  pratos tradicionais é o pato recheado que custa em torno de R$80. Já o docinho favorito no país é o “Kerststronk”, que é como se fosse um rocambole recheado com creme e custa em torno de R$150. Ou seja, o custo total seria de R$230.
3. Espanha
A tradição de virada do dia 24 para o 25 é celebrada pelos espanhóis acendendo uma vela para o Menino Jesus. No entanto, só no dia 6 de janeiro é que as crianças recebem seus presentes, uma vez que não é o bom velhinho quem supostamente os presenteia, mas os três reis magos.
Na ceia da Espanha, um dos pratos mais comuns é o peru, que custa em torno de R$25. Para o docinho de sobremesa, o custo também é bem em conta, uma vez que a tradição desde o começo do mês é o consumo de torrones que custam aproximadamente R$23.
4. Estados Unidos
Os filmes americanos não negam que as tradições natalinas são muito evidentes no país. A comemoração tem por costume um almoço no próprio dia 25 de dezembro e uma brincadeira que muito se aproxima do amigo secreto: o Elefante Branco. Além disso, os presentes já podem ser abertos na manhã da data festiva.
Quanto à ceia americana, o prato principal custa cerca de R$ 18 e é o peru natalino que se vê em grande parte das produções audiovisuais. Já para a sobremesa, os mais almejados são os Gingerbread cookies, que custam menos de R$50 e são semelhantes a biscoitos à base de gengibre.
5. França
Assim como no Ano Novo, os principais costumes dos franceses no Natal são troca de presentes, queima de madeira até a virada e a espera por presentes do Papai Noel, que em sua tradição tem um ajudante chamado Père Fouettard (na história, ele fica encarregado de informar ao velhinho o comportamento dos pequenos).
No cardápio francês, o peru é o prato principal e custa em torno de R$40. Já a sobremesa mais popular, o bûche del Noel, que é como um rocambole sabor creme e chocolate, custa aproximadamente R$60.
6. Holanda
Na Holanda, o Natal é comemorado no dia 6 de dezembro, dia de São Nicolau, quando há a troca de presentes.
No conto holandês, o bom velhinho é chamado de Sinterklaas, vem num cavalo branco e é acompanhado por um ajudante chamado de Zwarte Pieten, que entre outras funções carrega livros com descrições de bons e maus atos das crianças.
Na mesa natalina holandesa, o prato principal é o Beef Wellington e custa em média R$200 e a sobremesa é bolo de amêndoa amarga que custa cerca de R$60.
7.Portugal
Os portugueses, no dia 25 de dezembro, fazem o Bolo Rei, dentro do qual o anfitrião guarda/esconde um presente e quem o encontra fica responsável por providenciar a receita no próximo ano.
Além disso, em Portugal é comum que as famílias deixem espaços em aberto na mesa para almas perdidas.
No cardápio português o bacalhau, inevitavelmente, é o prato principal e custa cerca de R$35. Já a sobremesa é a mesma do Bolo Rei e custa em torno de R$33.
8. Alemanha
Na Alemanha, os costumes não variam muito. Uma peculiaridade é que quatro semanas antes do Natal, as famílias fazem a Coroa do Advento, a cada semana, uma vela é acesa. Além disso, a árvore é enfeitada com os “pfefferkuchen”, bolachinhas recobertas de glacê de cores variadas.
Quanto aos pratos da ceia, o mais comum é salsichas com purê de batata, um prato simples e barato que custa por volta de R$22.  A sobremesa, por sua vez, é o Lebkuchen, um pequeno bolinho à base de amêndoas que custa em média R$13.
9. Japão
Os japoneses, em sua maioria budistas e xintoístas, não têm por costume celebrar a festividade natalina.
No entanto, é comum que os jovens se encontrem em lanchonetes para comer bolo durante o Natal. Além disso, há uma espécie de escola para ensinar o “ho-ho-ho” perfeito.
Para jantar, é comum que se consuma frango assado, que custa em média R$75  o inteiro. Já o famoso bolo custa em torno de R$100.
10. Brasil
Como um país onde predominam católicos e cristãos, é de se esperar  que a população dê muita importância ao Natal. Na véspera, realiza- se a ceia com itens  como peru, chester, rabanada…
A comilança se estende para o dia seguinte num almoço em família. É válido ressaltar que, no Brasil, a história do bom velhinho é uma das tradições mais fortes.
Quanto ao cardápio, brasileiros têm como principal prato o peru, que custa em torno de R$60 (3 kg). Para a sobremesa tem-se uma ampla variedade, mas um destaque pode ser o pavê, que custa em média R$50.
Marcadores: , ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.