Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Indústrias madeireiras em MT retomam atividades após 7 dias paradas por falta de emissões de notas
As indústrias de base florestal retomaram, ontem à tarde, as atividades após a liberação da emissão de documentos para o transporte de madeira. Centenas de carretas carregadas ficaram paradas nos pátios das empresas por 7 dias dependendo apenas da emissão das Guias Florestais (GF) no sistema da secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) para seguir viagem. Não foi apontada estimativa dos prejuízos causados nas empresa com o período sem faturamento e os atrasos nas entregas dos produtos florestais.
“Teve uma pressão grande dos sindicatos e ocorreu a liberação. Desde ontem estamos fazendo a liberação dos caminhões carregados. Não houve nenhuma explicação plausível do que ocorreu para ter essa falha no sistema. Nossa preocupação era liberar os caminhões e, agora, vamos aguardar para saber quais medidas serão tomadas”, disse o presidente do Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte de Mato Grosso (Sindusmad), Sigfrid Kirsch, ao Só Notícias.
Ontem, a Federação das Indústrias de Mato Grosso informou que na região de Alta Floresta, cerca de 50 carretas estavam paradas desde o dia 20, com R$ 2 milhões em cargas e o vice-presidente do Sindicato dos Madeireiros do Extremo Norte de Mato Grosso (Simenorte), Frank Rogieri de Souza, informou que não foram feitos novos carregamentos justamente em função do problema.
Outro lado
O governo de Mato Grosso, por meio das secretarias de Estado de Meio Ambiente (Sema) e de Fazenda, informou, ontem à tarde, que a falta de sincronia entre os sistemas teve início na última sexta-feira, devido a uma alteração realizada pelo Ibama para dar informações que geram o Documento de Origem Florestal (DOF). A Sema recebeu os novos endereços no sábado pela manhã e desde então iniciou o trabalho remoto para atualização dos dados no Sisflora.
“Em novo contato com a Superintendência de Tecnologia do Ibama, ontem pela manhã, as equipes de tecnologia da informação da Sema e da Sefaz se mobilizaram para solucionar o problema, publicando uma nova versão do Sisflora. Será criada uma força-tarefa para atuar na prevenção, evitando que problemas como este não ocorram no futuro”.
Fonte: Só Notícias
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.