Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A Justiça do Trabalho dobrou o valor a ser pago por uma rede de supermercados de Cuiabá e região metropolitana a uma trabalhadora chamada de “pretinha” no refeitório da empresa, na frente de outros 30 funcionários.A Justiça do Trabalho dobrou o valor a ser pago por uma rede de supermercados de Cuiabá e região metropolitana a uma trabalhadora chamada de “pretinha” no refeitório da empresa, na frente de outros 30 funcionários.
O G1 tenta localizar a defesa da rede de supermercados Comper.
O juiz de primeira instância havia condenado a empresa a indenizar a trabalhadora em R$ 3 mil, a título de danos morais. O Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT-MT), no entanto, aumentou a quantia para R$ 6 mil acatando recurso da ex-funcionária.
Ela contou à Justiça que estava no refeitório, tomando café da manhã, quando uma outra funcionária entrou no local gritando que a encarregada estava à procura da “pretinha” que trabalhava próximo aos caixas. A maioria dos funcionários reagiu com gargalhadas, enquanto os demais observavam a reação da vítima.
Reconhecida como crime pelo Código Penal, a injúria racial ocorre quando se ofende a honra de alguém utilizando-se de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião, origem ou condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência.
Em regra, a injúria está associada ao uso de palavras depreciativas referentes à raça ou cor com a intenção de insultar a vítima. Já o crime de racismo, previsto na Lei 7.716 de 1989, costuma atingir uma coletividade indeterminada de indivíduos, discriminando toda a integralidade de uma raça.
Neste caso, a ex-fiscal conseguiu comprovar o tratamento desrespeitoso e ofensivo, obtendo, assim, o deferimento do seu pedido de reparação. O montante será pago pela empresa com base no artigo 932 do Código Civil, que prevê a responsabilidade do empregador pelos atos cometidos por seus empregados durante o trabalho.
Fonte: Plenário MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.