Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Observatório registra mais um tremor de terra no Nortão
O abalo magnitude de 2,8 graus na escala Richter (que serve como parâmetro para dimensionar abalos sísmicos) foi registrado pelo Observatório Sismológicos (Obsis) da Universidade Nacional de Brasília (UNB), em Porto do Gaúchos (362 quilômetros de Sinop), na última quinta-feira. Os dois últimos tremores ocorreram no dias 13 e 15 do mês passado. O município de Porto dos Gaúchos já registrou entre 2016 até o início deste mês, 16 tremores de terra. Consta no histórico do Observatório Sismológicos da Universidade Nacional de Brasília (UNB), que a magnitude média dos abalos no período foi de até 2,4 graus na escala Richter.
O doutor em geofísica e chefe do Obsis, Marcelo Pires Rocha, disse, anteriormente, em entrevista, ao Só Notícias, que todos os tremores sísmicos estão relacionados com falhas geológicas existentes na região. “É uma região que existe um enfraquecimento na crosta terrestre e, por isso, os terremotos acontecem. A grande dificuldade de caracterizar esse dano é a falta de monitoramento ao longo dos anos. Há 5 anos, conseguimos uma rede para registrar terremotos em todo o país. Na região de Porto dos Gaúchos, nós temos uma estação que tem facilitado”, explicou.
Ainda segundo Rocha, não há diferença entre tremor de terra, abalo sísmico e terremoto. “É muito relativo um evento desse porte ser percebido ou não pelas pessoas. Pode ocorrer um terremoto de movimentação mais fraca que até poderá ser sentido se a pessoa estiver sobre ele, por exemplo. Já alguns microtremores não são sentidos e só podem ser registrados por equipamentos muito sensíveis. Esse tipo de tremor pode ocorrer antes de um abalo maior. No Brasil, não tem essas características de terremotos que são necessárias evacuações”.
Atualmente, o observatório possui estações efetivas de monitoramento em Colíder, Serra Nova Dourada, Araguaiana, Santo Antônio do Leverger, Pontes e Lacerda e na barragem da Usina Hidrelétrica de Manso, localizada no município de Chapada dos Guimarães.
A região é nacionalmente conhecida pelos pesquisadores por ter registrado o maior tremor do Brasil, em 1950, quando um abalo de magnitude de 6.9 graus ocorreu na Serra do Tombador, a cerca de 100 quilômetros da cidade. Apesar de ter sido considerado de forte impacto, o tremor não trouxe danos à população.
Fonte:Só Notícias/Cleber Romero (foto: arquivo/reprodução)
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.