Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O pecuarista Adilson Polizer, de Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá, perdeu seis animais na última semana. De acordo com o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), três dessas mortes foram ocasionadas por raiva, que é transmitida por morcegos, conforme exames.
Segundo a presidente do Indea, Daniela Bueno, assim que avisados do ocorrido, fiscais foram até a fazenda para verificar a situação e coletar material para exames.
“Fomos informados da morte de um bezerro, na sexta-feira (7), mas chegando lá encontramos outros dois animais mortos. Os fiscais foram ao local, coletaram material e, na segunda-feira (10), recebemos o resultado positivo”, relatou.
Assim que tiveram acesso ao resultado, os fiscais voltaram à propriedade e vacinaram cerca de mil animais, entre bois, vacas, bezerros e novilhas.
De acordo com o pecuarista, as mortes ocorreram uma seguida da outra e de forma rápida. Apesar do laudo ter confirmado a incidência de raiva em apenas três casos, ele suspeita que outros três animais também tenham sido vítimas da doença.
Depois dos casos confirmados, os fiscais do Indea estão percorrendo a região e já notificaram 119 propriedades, em um raio de 12 km. Todas devem vacinar o rebanho contra raiva.
“Os pecuaristas notificados têm um prazo de 10 dias para fazer a vacinação e todos os animais devem receber a dose”, explicou Daniela.
Ainda segundo ela, os agentes buscam de onde estão vindo dos morcegos que transmitem a doença para que possam exterminar o vírus.
“Estamos procurando onde esses morcegos estão alojados para fazermos a captura”, completou.

Raiva bovina

Transmitido pela picada de morcegos hematófagos, que são portadores, reservatórios e transmissores do vírus, por meio da saliva infectada que, pela mordedura ou lambida em alguma ferida aparente do animal, transmite a raiva. O vírus não tem tratamento. Por isso, a alternativa é a vacinação.
Após a contaminação, o animal tem até três meses de vida, período em que se desenvolvem sintomas como isolamento, agressividade, salivação e dificuldade ao andar. O ser humano também pode ser infectado.
Fonte:Laércio Romão, TV Centro América
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.