Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Os recursos arrecadados no 14º Leilão Pró Vida, realizado no ano passado (em 2017), ainda não haviam sido repassados à Fundação Pio XII (entidade mantenedora do Hospital do Amor) até o começo deste mês. De acordo com o coordenador Nacional do HA, Henrique Prata, o atraso teria ocorrido função de “dificuldades financeiras” e em um “ato de liberdade”, que só agora teriam sido identificados pela coordenação nacional do H de Barretos. O coordenador veio a Alta Floresta no último domingo (16/12) para encontrar uma solução do problema.
Em entrevista para a Rádio Progresso, Henrique disse que se reuniu com a Comitiva do Bem (responsável por atuar na organização do Leilão) com o objetivo de alavancar ideias para que o problema findasse. De acordo com Henrique, a solução encontrada foi a venda de um imóvel do empresário Dércio Kinast (até então coordenador) para o empresário Luís Olavo, ao qual se incumbiu de fazer o repasse do valor total do Leilão a fundação Pio XII. Os valores não foram informados.
“Todos nós reconhecemos que qualquer um pode ter um momento de crise, mas pelo fato da pessoa ser honesta, ela honrou o compromisso vendendo a casa para o Luís Olavo e está resolvido totalmente o problema; estou aqui para trazer uma motivação e vou dar uma atenção muito mais especial para agradecer a solidariedade desse povo aqui que é um povo de exemplo para o país inteiro”, disse Henrique. “Como todo bom cristão, se nós acertamos com a pessoa que pagou, então nós temos que perdoar, nós perdoamos então vamos viver vida nova”, acrescentou ele.
Fonte: DiarioNews
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.