Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Programa ambiental da usina Teles Pires descobre três novas espécies de peixes
Três novas espécies de peixes foram descritas com base no trabalho do Programa de Monitoramento e Estudos da Ictiofauna na região de influência da Usina Hidrelétrica (UHE) Teles Pires, localizada no Rio Teles Pires, entre os municípios de Paranaíta (MT) e Jacareacanga (PA).
As novas espécies são Myleus pachyodus (família Serrasalmidae); Ageneiosus apiaka (família Auchenipteridae); e Hyphessobrycon pinnistriatus (sem família definida). Os trabalhos de monitoramento iniciaram em 2012.  De acordo com o biólogo João Rodrigo Cabeza, da UHE Teles Pires, a descrição das espécies representa a importância desses estudos para a região do Baixo Teles Pires, bem como para toda a bacia amazônica, “é uma contribuição significativa para o conhecimento científico da região”. O biólogo e mestre em Zoologia Felipe Talin Normando, da empresa Bios, destaca que outras dez espécies ainda estão sendo estudadas e, possivelmente, podem  tornar-se novos registros para o rio Teles Pires. As três novas espécies foram descritas no Journal of Fish Biology, respeitada publicação científica britânica.
O peixe da espécie Myleus pachyodus recebeu a designação de “dentuço” – pela característica de ter dentes grossos e volumosos, ao contrário de seus congêneres, que têm dentes finos. Já o peixe da espécie Ageneiosus apiaka presta uma homenagem ao povo indígena Apiaká, que habita a região do rio Teles Pires e seus afluentes nos estados de Mato Grosso e Pará.
As atividades foram desenvolvidas em parceria com a empresa Bios Soluções Ambientais e os resultados avaliados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Para confirmação  taxonômica, exemplares foram encaminhados ao Laboratório de Ictiologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (LIRP/USP).
As atualizações das informações relacionadas à identificação e à distribuição das novas espécies do rio Teles Pires tiveram como base a literatura atualizada, a consulta ao pesquisador especialista em taxonomia de peixes amazônicos Willian Massaharu Ohara (USP) e as informações publicadas no livro Peixes do Rio Teles Pires: Diversidade e Guia de Identificação (Ohara et al., 2017), também publicado pela UHE Teles Pires.
A Usina Hidrelétrica Teles Pires possui  1.820 MW de potência instalada, o empreendimento é  controlado pela Neoenergia (51%), que tem como sócias as estatais Eletrosul (24,5%) e Furnas (24,5%).
Fonte: Adriana Hartwig - Assessoria
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.