Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Governo fez pregão para comprar colheres de plástico por R$ 6 cada; Mercado vende a R$ 1
O Governo do Estado suspendeu a Ata de Registro de Preço 001/2019, Pregão 045/22018, referente à compra de colheres de plástico ao preço unitário de R$ 6. A suspeita é que os valores estejam superfaturados, já que no mercado a mesma colher é encontrada por R$ 0,99 centavos.
A vencedora do certame foi à empresa CL Coelho Comércio e Representações, cujo processo foi publicado no Diário Oficial do Estado de 23 de janeiro, sob a responsabilidade da Secretaria de Estado de Planejamento (Seges). 
O Governo, por meio de nota, destacou que o processo ocorreu na gestão passada, em 2017, e que apenas foi publicado no Diário Oficial pela atual gestão, ao término da concorrência pública.
Em um dos lotes da ata de registro de preço conta a quantidade de aproximadamente 153 mil colheres de plástico. Com o custo da unidade a R$ 6, o valor total do produto ficou em R$ 919, 6 mil.
O indício de superfaturamento foi apontado pela Ong’s Moral e Observatório Social de Mato Grosso, que encaminhou um ofício ao Governo do Estado alertando sobre a situação. 
"Através da Lei e Acesso à Informação, a Ong Moral analisou e constatou fortes indícios de fraude no processo de pregão eletrônico realizado em 2 de janeiro de 2019 com o objetivo de registrar ata com preços absurdamente superfaturados em no mínimo 604%", destaca trecho do ofício que é assinado por representantes de sindicatos dos servidores públicos.
Elda Fim, advogada Ong Observatório, destacou que essa é a primeira atividade da organização que ainda está na fase de implantação. Segundo ela, o trabalho da entidade é preventivo no sentido de monitorar as publicações do Diário Oficial, checar os pagamentos no Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan), e alertar o Governo caso seja detectado algum tipo de irregularidade. 
“Em vez de denunciar para o Ministério Público a gente vai e fala para o próprio gestor adotar as providências”, destacou a advogada. 
Depois do alerta da Ong, o Governo decidiu suspender o pregão.
Confira a nota na íntegra:
"O Governo do Estado de Mato Grosso informa que a Ata de Registro de Preços 001/2019 decorre do Pregão Eletrônico nº 045/2018/SEGES, iniciado em 2017 e homologado no final do ano passado, ainda na gestão anterior.
Tendo em vista os questionamentos levantados, em caráter preventivo, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) determinou na última sexta-feira (15.02) a suspensão da ata de registro de preços, não estando autorizado qualquer processo de contratação à mesma, e a instauração de um Processo Administrativo Disciplinar para apurar possíveis responsabilidades.
A Seplag informa também que de maneira preventiva irá reavaliar todas as licitações em vigência e outras que estejam em curso para aquisição de bens e contratação de obras e serviços, além de revisar contratos em vigor."
Fonte:MARCIO CAMILO/ REPORTERMT
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.