Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Divulgação/PJC-MT

A Polícia Civil (PJC) prendeu de forma preventiva dois vereadores de Rondolândia (1.600 km a noroeste de Cuiabá). São eles Joaquim da Cruz Nogueira (SD) e Ligia Neiva (PTB). Terceiro parlamentar, Diones Miranda de Carvalho (PSB), também alvo, é considerado foragido. Diones, única pessoa que não está presa, é o presidente da Câmara Municipal. As informações foram confirmadas ao  pelo delegado Gilson Silveira do Carmo. Prefeito da cidade foi afastado das funções.



A Justiça acatou pedido formulado pelo Ministério Público Estadual e decretou a prisão dos 3 vereadores pela prática do chamado “mensalinho”.  

Em outra ação, de improbidade administrativa, a Justiça deferiu o afastamento de Agnaldo Rodrigues de Carvalho do cargo de prefeito municipal de Rondolândia, além do bloqueio de bens até o valor de R$ 100 mil.   

Nesta mesma ação, a Justiça determinou o afastamento das funções de vereador dos 3 legisladores que tiveram a prisão decretada, bem como a indisponibilidade de bens até o patamar de R$ 24 mil.   

Tanto o prefeito, quanto os vereadores estão proibidos de acessarem as dependências do Legislativo e do Executivo, sem prejuízo da remuneração, durante a fase de instrução da ação civil pública.  

De acordo com os autos, desde que assumiu Rondolândia (em 2017) o prefeito sofreu diversos entraves na administração de um grupo de vereadores, os quais cobravam espaço no Executivo, com a nomeação de secretários por eles indicados, alojando cabos eleitorais em cargos comissionados, bem como o pagamento de determinada quantia em dinheiro a título de “apoio” político junto ao Parlamento municipal.   

Em depoimento prestado ao MP, Agnaldo Rodrigues alegou que sucumbiu à pressão desse grupo de vereadores de modo que sistematicamente entregava pessoalmente ou por intermédio de outras pessoas dinheiro para manter sua sustentabilidade.

O referido depoimento está em consonância com outras provas, a exemplo da oitiva de testemunhas e comprovantes bancários.   

“Em sua suma, instituiu em Rondolândia o famigerado sistema de ‘mensalinhos’, que nada mais é do que uma prática espúria de compra de apoio político pelo prefeito de determinados vereadores”, destacaram na ação os promotores de Justiça Luiz Eduardo Martins Jacob Filho e Felipe Augusto Ribeiro de Oliveira.

Fonte: GD
Marcadores: , ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.