Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O ex-deputado federal Victório Galli (PSL) foi exonerado do cargo de assessor especial da Presidência da República, pelo qual recebia mensalmente R$ 16,2 mil.
Conforme Galli, a exoneração já havia sido combinada e foi ele mesmo quem pediu para deixar o cargo porque será remanejado para outra função.
Galli foi condenado em março deste ano a pagar R$ 100 mil a título de danos morais coletivos devido às manifestações preconceituosas a homossexuais.
A ação civil, com pedido de liminar e indenização por danos morais coletivos, foi proposta pela Defensoria Pública de Mato Grosso, que pretendia que o então acusado, fosse proibido de se manifestar acerca da comunidade LGBT durante o trâmite da ação, bem como a condenação ao pagamento de indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 500 mil, em razão das constantes manifestações consideradas preconceituosas.
Segundo a decisão, em uma entrevista a uma rádio local, ele disseminou o ódio, inclusive com a utilização de personagens de desenhos animados.
No início deste mês, Galli solicitou o direito à defesa gratuita alegando não ter condições financeiras para arcar com as despesas da ação.
fONTE: G1 / MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.