Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Enfim, a sequência de oito vitórias seguidas da Mercedes na Fórmula 1 foi quebrada. Na manhã deste domingo, Max Verstappen, da Red Bull, conseguiu uma reta final espetacular e venceu o Grande Prêmio da Áustria, a nona etapa da temporada.
Charles Leclerc, da Ferrari, largou na ponta, e quando tudo se encaminhava para a vitória do monegasco, o holandês da RBR conseguiu três ultrapassagens seguidas para vencer a prova, com direito a toque um tanto quanto polêmico no carro da Ferrari.
Assim, Leclerc teve de se contentar com a segunda colocação, enquanto Valtteri Bottas terminou em terceiro. Sebastian Vettel foi o quarto, com Lewis Hamilton apenas em quinto.
A vitória do holandês da RBR, contudo, ainda passará pela investigação da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) por conta do incidente com o monegasco da Ferrari. É possível, portanto, que o vencedor perca parte dos pontos conquistados neste domingo.
Com o resultado, Lewis Hamilton segue na liderança do Mundial de Pilotos, com 197 pontos ganhos. O vice-líder é Valtteri Bottas, com 166, seguido por Max Verstappen, com 126.
A Fórmula 1 retorna em duas semanas, no dia 14/07, para o Grande Prêmio da Grã-Bretanha, no tradicional Circuito de Silverstone.
Logo na largada, o público presente no circuito Red Bull Ring já teve grandes emoções. Hamilton, que largou em quinto por conta de uma punição sofrida no treino classificatório, pulou para terceiro, ao passo que Leclerc conseguiu manter a primeira colocação. Verstappen, por sua vez, largou mal e caiu para sétimo.
Quem também teve uma grande largada foi Lando Norris. O piloto da McLaren deu trabalho para Hamilton e, posteriormente, brigou pela quinta colocação com Vettel, que abriu a asa pra cima do rival e conseguiu manter o posto. O alemão vinha fazendo uma corrida de recuperação após largar em nono, ao passo que seu companheiro de Ferrari já abria quatro segundos de vantagem sobre Valtteri Bottas, o vice-líder da prova.
Utilizando pneus macios, a Ferrari aproveitava o início de prova para abrir a vantagem que podia. Leclerc já voava na liderança, enquanto Sebastian Vettel, atendendo aos pedidos de “intensidade” vindos do rádio, chegou a anotar a volta mais rápida da prova.
Na 22° volta, Bottas e Vettel pararam nos boxes ao mesmo tempo, ambos optando por pneus duros. O destaque negativo ficou por conta da equipe italiana, que demorou muito no pit-stop e viu o piloto alemão cair para a sétima colocação.
Na sequência, o líder da prova, Charles Leclerc, também parou, optando pelo composto duro. O pit-stop foi muito rápido, mas o tempo foi suficiente para Hamilton, utilizando médios e ainda sem parar, assumir a liderança.
Enquanto estava no topo, o britânico buscava acelerar ao máximo para parar nos boxes com uma boa vantagem, mas não foi o que aconteceu. O piloto não conseguiu fazer boas voltas, e o cenário ficou ainda pior após o pit-stop. Com problemas na asa dianteira, a Mercedes demorou 11 segundos para arrumar o carro, o que fez com que Hamilton caísse para quinto lugar.
Melhor, portanto, para a Ferrari, que já acenava para a sua primeira vitória na temporada. Charles Leclerc reassumiu a liderança, enquanto Vettel, marcando a volta mais rápida da prova, já aparecia em terceiro.
O alemão, contudo, não estava tão tranquilo quanto parecia. Aos poucos, Verstappen começou a pressionar e, após travar uma grande briga, conseguiu tomar a terceira colocação com direito a volta mais rápida da prova.
O holandês vinha voando, e não demorou para começar a pressionar o vice-líder Valtteri Bottas. Com os dois carros lado a lado, Verstappen tentou a ultrapassagem e, sem contar com nenhuma resistência do finlandês, assumiu a segunda colocação. A diferença para o líder Leclerc, nesse momento, era de pouco mais de quatro segundos.
Quando tudo caminhava para uma vitória tranquila de Leclerc, Verstappen surgiu e, no seu melhor estilo agressivo, surpreendeu. Pelo rádio, o holandês reclamou de falta de potência no motor, mas na prática, o piloto na verdade apresentava potência de sobra.
Faltando cinco voltas para o fim, Verstappen baixou a diferença para um segundo. Quando avisado sobre o panorama pelo rádio, Leclerc pediu para a equipe “deixá-lo” em paz, mas acabou não conseguindo lidar com a pressão. Na reta final, o holandês assumiu a ponta em grande estilo, com direito a um toque entre os dois carros. O monegasco da Ferrari ficou na bronca pedindo uma punição pelo incidente, enquanto o holandês da Red Bull, com direito a volta mais rápida, celebrou sua primeira vitória na temporada.
Gazeta Esportiva (foto: arquivo)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.