Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Além do documento falsificado, 12 pinturas em tela não foram localizadas. Projeto custou R$ 20 mil.


Parte 01:
 
Marcelo Linhares, promotor de justiça em JuínaO Ministério Público Estadual (MPE), por meio da 1ª Promotoria de Justiça Cível de Juína, abriu inquérito para investigar uma denúncia do vereador Valdemar Teixeira de Faria (Valdemarzinho do Assentamento - PSD), que afirma ter a assinatura dele falsificada numa prestação de contas de um projeto cultural.  O promotor de justiça Marcelo Linhares Ferreira é quem investiga o caso.
 
Em 2014 uma artista plástica de Juína foi contemplada em um projeto de incentivo à cultura do governo do estado no valor de R$ 20 mil. A artista teria que produzir 14 pinturas em tela, apresentá-las ao público e por fim, doá-las à Câmara de Vereadores. Para ter aprovação, o projeto cultural precisa apresentar à Secretaria de Cultura do Estado (SEC) uma série de documentos, no caso de Juína, faltou a declaração da Câmara atestando o recebimento das telas. O problema é que essas telas nunca foram entregues à Câmara, e pior, uma declaração falsa foi apresentada em anexo a prestação de contas do projeto em Cuiabá.
 
Repórter em Ação entrou em contato com a SEC que enviou à reportagem cópia do que seria a declaração assinada pelo vereador Valdemar Teixeira de Faria, mas a assinatura que está no documento é bem diferente da assinatura do parlamentar, o próprio promotor viu grosseria ao compará-las, porém requisitou exame grafotécnico. “Nunca assinei nenhum documento dizendo que a Câmara recebeu essas telas, desconheço esse projeto e não participo de coisa errada”, disse Valdemarzinho. 
 
À reportagem descobriu que parte das telas estaria na prefeitura de Juína e numa rápida vistoria, o promotor encontrou apenas duas delas. O que abre outro questionamento; onde estão as demais.
 
O MPE recebeu informações de quem possivelmente possa ter falsificado a assinatura do vereador, trata-se de um ex-vereador. A reportagem não divulgará nomes ainda porque os investigados não foram ouvidos. A responsável pelo projeto também será ouvida. O promotor quer saber quem de fato recebeu o recurso (R$ 20 mil), onde estão as outras telas e quem falsificou a declaração.
 
Continua...

 Repórter em Ação, com Jna Notícias
 
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.