Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Resultado de imagem para SireneO autor de quatro assassinatos cometidos nos mesmos moldes foi preso pela Polícia Judiciária Civil, no domingo (30.06), no município de Aripuanã (1.002 km a Noroeste), em ação para cumprimento de mandados de prisão preventiva, decretados pela Justiça.

O suspeito, Romário de Souza Gomes, 24, estava com prisões preventivas decretadas por quatro homicídios (sendo um deles triplamente qualificado). Os crimes ocorreram na cidade de Juruena (880 km a Noroeste) e Cotriguaçu (950 km a Noroeste).

Os mandados de prisão foram representados pelo delegado Alexandre da Silva Nazareth, que respondia pelas regiões, quando os assassinatos ocorreram. O delegado agora é titular da Delegacia de Mirassol d’Oeste.

Conforme relatório do delegado, todos os assassinatos tiveram a mesma motivação, disputa por liderança no tráfico de entorpecentes. As vítimas eram atraídas pelo suspeito, que de forma planejada executava os alvos até a morte, usando instrumentos cortantes e perfurantes. Os homicídios foram praticados nos quatro últimos anos, sendo três casos num período de cinco meses.

No dia sete de setembro de 2016, em Juruena, o suspeito matou seu desafeto,  Valdinei Aparecido, ambos moradores na mesma região. Já intencionado, o jovem atraiu a vítima para um local ermo e o golpeou repetidamente na cabeça.

Após o fato, Romário se mudou para Cotriguaçu e continuou a atuar no comércio de drogas. Passado certo tempo, na manhã dia 17 de setembro de 2018, outro corpo foi localizado pela polícia, em uma linha deserta da cidade de Cotriguaçu.

Na ocasião foi constatado que a vítima possuía lesão produzida por instrumento contuso. Os indícios indicaram que a vítima foi contida e atingida por várias vezes no pescoço. Nessa investigação, Romário também é apontado como o autor.

Posteriormente o investigado veio a se desentender com um dos seus comparsas, chamado Adriano André. Novamente arquitetado. Na ocasião, foi apurado que  Romário dividiu uma mesa de bar com Adriano André e depois o levou para casa. Na residência o jovem, usando uma estaca, cruelmente golpeou a cabeça de Adriano André. Utilizado uma foice, ele ainda efetuou cerca de 10 serrilhada na vítima, que teve lesão na cervical. Por esse crime, Romário de Souza Gomes foi indiciado por homicídio triplamente qualificado.

Outro crime em que Romário configura como autor, foi no dia 01 de julho de 2018. O corpo de Juventino Olino Correa foi encontrado em uma casa abandonada no bairro Jardim Primavera. De acordo com as investigações a vítima foi dominada e atingida no pescoço por um instrumento cortante ou cortocontundente.

No dia 10 de novembro de 2018, houve o desaparecimento de outra pessoa, a qual teve seu corpo localizado no dia seguinte, 11 de novembro de 2018. Romário foi visto na companhia dessa pessoa, nas últimas horas, em uma Distribuidora 24 horas.

Diante da periculosidade, Romário vinha sendo procurado há vários meses. Ele localizado pelos policiais civis no domingo (30.06) no município de Aripuanã.

O preso teve todos os mandados cumpridos e está recolhido em uma unidade prisional, à disposição da Justiça.

 Fonte: DN Notícias  com Assessoria
Marcadores: , ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.