Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Departamento de Sanidade Animal (DSA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) discutiram o posicionamento dos frigoríficos no processo de abate dos animais reagentes a Brucelose em Mato Grosso. A reunião foi realizada, nesta segunda, em Brasília.
Segundo o vice-presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Francisco Castro, o objetivo do encontro foi reivindicar soluções para alguns entraves no controle e na erradicação da doença e a possibilidade de abate dos animais reagentes.
De acordo com Castro, ainda existem pontos a serem coordenados pelo ministério para trazer segurança e viabilidade econômica no abate desses animais. Para ele, o Mapa precisa explicar aos frigoríficos que não há irregularidade no procedimento e que os auditores fiscais seguem um padrão nas inspeções para não penalizar os animais que são reagentes à doença. Também é necessário modernizar as normativas.
“Se penalizar esses animais, o produtor rural vai ter muita dificuldade de descartar, porque ele não quer ter prejuízo. O produtor está aderindo ao programa e agora só precisa o frigorífico entender que ele precisa ajudar junto com o Mapa”, disse o vice-presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA. Segundo a assessoria, o animal reagente não necessariamente tem a doença, pois o teste rápido pode dar positivo. Mas o animal, para ser considerado doente, deve apresentar os sinais clínicos da Brucelose.
O assessor técnico da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA, Ricardo Nissen, e o assessor técnico da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da CNA, Thiago Rodrigues, também estiveram presentes no encontro. O encontro ainda contou com a participação de representantes do programa “Mato Grosso contra Brucelose”, campanha educativa lançada no estado para combater e prevenir a enfermidade.
Redação Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.