Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Paulo Luis Carletto, de 40 anos, sobrevoava a cidade quando sofreu o acidente. Testemunhas disseram que ele tentou fazer uma curva e foi atingido por uma onda de ventos fortes.

Foto: Reprodução
Um vereador morreu nesse domingo (4) após cair de uma altura de 20 metros enquanto fazia um voo de parapente em Matupá, a 696 km de Cuiabá.
Segundo a Polícia Civil, Paulo Luis Carletto (PSB), de 40 anos, sobrevoava a cidade quando sofreu o acidente. Testemunhas disseram que Carletto tentou fazer uma curva e foi atingido por uma onda de ventos fortes.
Ele sofreu uma queda, de aproximadamente 20 metros. O voo era realizado perto do batalhão da Polícia Militar de Matupá.
Testemunhas socorreram o vereador e chamaram por socorro. Uma ambulância levou o vereador até o hospital da cidade. Na unidade, os médicos o atenderam, mas Carletto morreu durante o socorro.
 
Os médicos disseram à Polícia Civil que o vereador sofreu traumatismo craniano. O corpo do vereador foi encaminhado para necrópsia no município de Guarantã do Norte, a 721 km de Cuiabá.
Exames devem apontar a causa da morte da vítima. Ainda não há informações sobre o velório do vereador.
O acidente será investigado pela Polícia Civil.
Em nota, a Câmara de Vereadores de Matupá lamentou a morte do parlamentar.
Carletto era empresário, esportista e vereador.

“A Câmara Municipal de Vereadores de Matupá, decreta luto oficial por três dias e manifesta seus profundos sentimentos aos familiares e amigos enlutados”, disse na nota.
Carletto nasceu em Guarapuava/PR. Ele era empresário e abriu uma serralheria vidraçaria no município.
O vereador foi eleito com 312 votos exercia seu primeiro mandato na gestão 2017/2020. Filiado no PSB, Paulo era casado com Rosangela Chaves de Andrade Carletto, pai de duas filhas.

Fonte: Denise Soares, G1 MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.