Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Produtores rurais em mais de 800 municípios brasileiros podem ser beneficiados com o projeto

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (17), o Projeto de Lei 8824/17, do deputado Evair de Melo (PV-ES), que altera a Lei Geral de Telecomunicações (9.472/97) e permite a prestação de serviços de telecomunicações por cooperativas. A proposta, em caráter conclusivo, segue para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).
A proposta também tem o objetivo de distribuir e gerar energia elétrica aos produtores rurais, além de moradores de regiões distantes dos grandes centros, de mais de 800 municípios brasileiros. O parecer do relator, membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Zé Vitor (PL-MG), foi favorável à proposta. “As grandes operadoras de telefonia e internet não investem nos municípios pequenos porque procuram mercados mais rentáveis. A maioria dos interessados são os agricultores e é justamente para reverter esse quadro que se presta o projeto”, disse.
No mundo, uma a cada sete pessoas é associada a uma das cooperativas existentes, gerando mais de 250 milhões de empregos diretos. No Brasil, há mais de 6 mil cooperativas, com 13 milhões de cooperados e 350 mil empregados, sendo 135 na área de infraestrutura, segundo a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras). A proposta, em caráter conclusivo, segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara.
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.