Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Quase metade da população (45%) leva em consideração informações vistas em alguma rede social na hora de escolher em quem votar. É o que concluiu pesquisa nacional do DataSenado (órgão ligado ao Congresso) com 2.400 eleitores de todos os Estados do país. Eis a íntegra do estudo.
As plataformas mais citadas por aqueles que admitem levar em conta o que leem nas redes sociais antes de votar foram o Facebook (31%) e o WhatsApp (29%).
Mostraram-se mais suscetíveis a decidir o voto com base em postagens nas redes sociais os grupos de pessoas que se consideram de direita, os mais jovens, pessoas com escolaridade mais alta e pessoas com renda familiar mais elevada.
A maior parte dos entrevistados (83%) acha que o conteúdo das redes sociais influencia muito a opinião das pessoas. Outros 15% consideram que esse material influencia pouco e apenas 2% acham que não influencia em nada.

Fake news

A pesquisa também avaliou a percepção da população a respeito de notícias falsas. Aproximadamente 8 em cada 10 entrevistados disseram já ter identificado notícias falsas em rede social. Uma parcela expressiva dos entrevistados (82%) afirmou verificar se uma notícia é verdadeira antes de compartilhá-la.
O percentual de pessoas que afirmaram verificar se uma notícia é verdadeira antes de compartilhá-la é menor entre os entrevistados com nível de escolaridade mais baixo.
O estudo indica que 47% das pessoas consideram difícil identificar notícias falsas na internet. Já 3 em cada 4 entrevistados (77%) consideram que notícias falsas têm mais visibilidade do que notícias verdadeiras nas redes sociais. Além disso, 62% dos entrevistados discordam que informações publicadas em redes sociais são mais confiáveis do que informações publicadas na mídia tradicional.
Quase todos os entrevistados (96%) disseram defender punição a quem compartilha conteúdo falso na internet. A maioria dos entrevistados (69%) também disse acreditar que quem criou o conteúdo falso deve ser punido. Além disso, para 68% dos entrevistados, a rede social deve ser penalizada por permitir esses conteúdos.
Fonte:Poder360
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.