Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A novela da possível contratação do goleiro Bruno Fernandes para defender o Clube Esportivo Operário Várzeagrandense pode acabar no decorrer desta semana. E o desfecho pode ser um final feliz para a diretoria do ‘Chicote’ da Fronteira, que deseja contar com a bagagem do atleta para a disputa do Campeonato Mato-grossense e Copa do Brasil.

Tendo o empresário mineiro Roberto Moraes como principal gestor do clube, o Operário busca todas as alternativas para contratar Bruno, condenado pelo sumiço e morte da ex-modelo Eliza Samudio em 2010. Na semana passada, a advogada do ex-jogador do Flamengo, Mariana Maglioni, protocolou na Justiça de Minas Gerais toda a documentação em que a diretoria operariana demonstra todo o interesse em dar uma nova chance de ressocialização ao goleiro, que hoje cumpre pena em regime semiaberto em Varginha.

Nesta semana também, Mariana virá a Cuiabá para ter uma reunião no Tribunal de Justiça de Mato Grosso. O encontro com o presidente do TJ, desembargador Carlos Alberto Alves, tem por objetivo de provar que Bruno pode conviver e exercer a profissão normalmente fora de Minas.

Diante de todas as tentativas em cumprir às exigências feitas pela Justiça Mineira, a diretoria do Operário está otimista com a possível liberação para o campeão brasileiro de 2009 pelo Flamengo vir para Várzea Grande. A expectativa é de que até o fim desta semana, Bruno já poderá ser apresentado como principal reforço de peso do clube para esta temporada.

Outro fator que favorece bem a negociação com Bruno é o fato do Operário não ter mais concorrência pelo goleiro. O Fluminense de Feira de Santana, interior da Bahia, desistiu de contratar o jogador na semana passada. O clube baiano temeu desgaste com sua torcida, que se posicionou contrária à contratação.

Pelo Estadual, o Operário irá estrear contra Poconé no dia 21 de janeiro.

A Gazeta (foto: Agência Brasil)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.