Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


J. L. Siqueira / ALMT
J. L. Siqueira / ALMT
A Lei Complementar 652, de autoria do deputado estadual Lúdio Cabral (PT), fortalece o controle social do Sistema Único de Saúde (SUS). A nova lei entrou em vigor nesta quinta-feira (30) e altera o Código Estadual de Saúde, para garantir que todas as diretrizes definidas na Conferência Estadual de Saúde sejam cumpridas pelo governo de Mato Grosso.

Com a nova lei, o governador terá que baixar decreto homologando as deliberações da Conferência de Saúde, para que elas sirvam de base para elaborar o orçamento e o planejamento do Estado. Essas ações serão incluídas no Plano Plurianual (PPA), Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA).

“É uma medida que fortalece a participação da população na gestão do sistema público de saúde. A lei garante que os procedimentos que o Estado faz para planejar suas ações no âmbito da saúde estejam sintonizados com as diretrizes definidas nas Conferências Estaduais de Saúde”, destacou Lúdio, que é médico da rede pública de saúde há mais de 20 anos.

A Conferência de Saúde, realizada a cada quatro anos, é o fórum que reúne todos os segmentos representativos da sociedade em um espaço de debate crítico e propositivo, com o objetivo de definir as diretrizes da política de saúde pública municipal, estadual e federal.

Durante a tramitação, o projeto de Lúdio recebeu parecer favorável da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social e da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, passou por duas votações em plenário e acabou aprovado na Assembleia Legislativa em 6 de novembro de 2019.

Depois de todo esse trâmite, o governador vetou o projeto. Porém, em 10 de janeiro de 2020, a maioria dos deputados estaduais votou para derrubar o veto e, com isso, a lei foi promulgada pelo presidente da Assembleia e publicada no Diário Oficial do Estado na quinta-feira (30). A LC 652 é a primeira lei do mandato de Lúdio Cabral como deputado estadual a entrar em vigor.

Fonte: O Bom da Notícia

Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.