Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso aprovou a resolução que dispõe sobre a propaganda eleitoral, utilização e geração do horário eleitoral gratuito, condutas ilícitas e exercício do poder de polícia na eleição suplementar para cargo de senador e respectivos suplementes no Estado, que está previsto para ocorrer no dia 26 de abril. De acordo com o normativo a propaganda eleitoral é permitida a partir do dia 18 de março de 2020. Já a propaganda eleitoral no rádio e na televisão será de 23 de março a 23 de abril, sendo vedada a veiculação de propaganda paga, respondendo o candidato, o partido político e a coligação pelo seu conteúdo. O conteúdo será divulgado em rede, às segundas, quartas e sextas-feiras, das 7h às 7h05 e das 12h às 12h05 no rádio, das 13h às 13h05 e das 20h30 às 20h35, na televisão.

Também caberá propaganda no rádio e na televisão em formato de inserções, de 30 e 60 segundos, a critério do respectivo partido político ou coligação, de segunda-feira a domingo, distribuídas ao longo da programação veiculada das 5 às 24 horas, em quantidade diária de 14 minutos.

Competirá ao juiz auxiliar da presidência do TRE, Lidio Modesto da Silva Filho coordenar a execução dos atos administrativos necessários à operacionalização da propaganda eleitoral no rádio e na televisão, quais sejam: a distribuição entre os partidos políticos e coligações do tempo de propaganda, em rede e por inserções, o sorteio da ordem de veiculação da propaganda, as definições de prazos de entrega e formatos de mídias e o cadastro das emissoras de rádio e televisão e seus representantes.

O poder de polícia sobre a propaganda eleitoral será exercido por juízes eleitorais e, caso necessário, por juízes designados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso.

No caso dos municípios que possuem mais de uma zona eleitoral a competência ficou distribuída com o juízo da 1ª Zona Eleitoral em Cuiabá; com o Juízo da 49ª Zona Eleitoral em Várzea Grande; e em Rondonópolis com o Juízo da 10ª Zona Eleitoral.

O poder de polícia sobre a propaganda eleitoral veiculada na rede mundial de computadores, quando não seja possível identificar, de plano, o endereço do autor da conduta, será exercido, em todo Estado de Mato Grosso, pelo Juízo da 1ª Zona Eleitoral, em Cuiabá.

Conforme Só Notícias já informou, as convenções devem ocorrer de 10 a 12 de março. O registro de candidaturas deve ser feito até 17 março, às 19h.  O candidato escolhido em convenção deve se desincompatibilizar de função pública no dia seguinte. A substituição de candidato (se tiver registro cassado, renunciar ou falecer) poderá ser feita até 16 dias antes da eleição. A diplomação do eleito e dos dois suplentes ocorrerá em 21 de maio.

O vice-governador Otaviano Pivetta, a empresária Margareth Buzetti (PP), o chefe do escritório de Mato Grosso em Brasília, Carlos Favaro, o deputado Jose Medeiros (Podemos) são alguns nomes que devem concorrer.

A vaga foi aberta com com a cassação da senadora Selma Arruda (Podemos) e de seus dois suplentes por abuso de poder econômico e uso de caixa dois, em dezembro passado.

Redação Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)

Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.