Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O governador Mauro Mendes (DEM) prorrogou até o dia 30 de setembro o decreto que estabelece estado de calamidade na administração estadual. A medida considerou o agravamento da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) e de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave no Estado. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado que circulou hoje, com efeito retroativo do último domingo,

“Ainda não há previsão de quando a pandemia vai desacelerar em Mato Grosso e no Brasil. Por isso, estamos prorrogando o estado de calamidade para que possamos continuar a tomar todas as providências necessárias e, assim, frear o avanço do coronavírus e resguardar a vida e a saúde da população”, afirmou o governador através da assessoria.

Com o decreto,  governo fica dispensado de atingir os resultados fiscais e a limitação de empenho, o que autoriza o Estado a fazer despesas que não haviam sido previstas no orçamento, para conter a transmissão do vírus e oferecer os cuidados de saúde necessários.

O documento poderá ser prorrogado novamente, ou mesmo antecipado, dependendo da necessidade, uma vez que leva em consideração os impactos socioeconômicos e financeiros causados pela pandemia.

Conforme Só Notícias já informou, até ontem à noite, a secretaria estadual de Saúde apontava em boletim que subiu para 250 o número de mortes em Mato Grosso. São 6.877 casos confirmados da doença. Destes, 3.916 estão em isolamento domiciliar e 2.401 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 180 internações em UTI e 184 em enfermaria.

Fonte:  Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.