Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) informa que termina no dia 30 de junho a primeira etapa da campanha contra brucelose em Mato Grosso. Todas as fêmeas bovinas e bubalinas com mais de 3 e menos de 8 meses de idade e que não foram vacinadas na campanha anterior devem obrigatoriamente ser vacinadas. As campanhas fazem parte do plano de controle e erradicação da brucelose no estado.
De acordo com o diretor técnico da associação, Francisco de Sales Manzi, a compra da vacina e a sua aplicação devem ser feitas, respetivamente, sob prescrição e orientação de um médico veterinário credenciado. “O produtor deve comunicar ao Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso a vacinação, também até o dia 30 deste mês. Caso não o façam, podem ser penalizados com o pagamento de 1 UPF (Unidade Padrão Fiscal) ”. Em valores atualizados, o montante é de R$ 151,65.
Manzi explica que a vacinação deve ser feita por médicos veterinários cadastrados na Defesa Agropecuária pelo fato de ser uma vacina viva e poder infectar o operador. “O médico veterinário é o profissional capacitado para garantir a correta aplicação, pelos cuidados na manipulação da vacina e por fornecer o atestado de vacinação”, explica o diretor técnico da Acrimat.
Apesar de ter sido reduzida pela metade nos últimos doze anos, a prevalência de brucelose no estado ainda é considerada alta pelo setor: 5,1% das fêmeas acima de 24 meses de idade.
A Acrimat auxilia o Indea na divulgação da vacinação, como medida de intensificar a conscientização dos criadores. “A vacinação deve ser priorizada na propriedade, pois quanto maior for o número de fêmeas imunizadas, menor será a incidência da enfermidade, que causa abortos e diminuição na produção e o seu controle resulta em ganhos econômicos para os pecuaristas e para o Estado”, conclui Francisco Manzi.
Fonte: Ascom/Acrimat
Marcadores: , ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.