Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária divulgou novos dados sobre o custo operacional estimado para a safra 20/21 que ficou em R$ 3.597,37/hectare, aumento de 0,65% em relação ao mês passado, apontando a 6ª alta seguida da estimativa. Grande parte disso se deve às despesas de custeio, em que estão os fertilizantes e defensivos agrícolas.
“Como são insumos que possuem cotação atrelada ao dólar, os seus preços ficam suscetíveis à variação cambial, que chegou a seu ápice em mai/20.Para se ter ideia, estima-se para o próximo ano que o dólar se mantenha próximo de R$ 5/US$ (Bacen), principalmente devido à aversão ao risco mundial”, analisa o IMEA.
“Sendo assim, o produtor pode conviver com patamares altos do custo por mais tempo. A boa notícia é que o dólar afeta diretamente o preço da soja, o que pode compensar esta alta nos custos. Porém, vale salientar que as negociações do grão e dos insumos precisam estar “casadas” para que o produtor não fique tão exposto ao risco cambial”, conclui.
A soja disponível em Mato Grosso teve, semana passada, valorização de 0,54% e subiu para R$ 104 a saca. Ano passado, no mesmo período estava em R$ 62, em média.
Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.