Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

 Redes sociaisEm continuidade a operação “Dominius”, foi presa pela polícia civil na cidade de Sinop, Jéssica Leal Da Silva, de 21 anos, vulgo “Alerquina”, que é suspeita de comandar o tráfico de drogas na região de Juruena, Cotriguaçu e Juína. Ela é apontada como uma das líderes da organização criminosa denominada comando vermelho.

A suspeita foi presa ontem no bairro Jardim Celeste, próximo a região central.

O delegado regional de polícia civil Carlos Francisco de Morais, concedeu entrevista ao site Juína News e disse que a suspeita já era reconhecida da cidade de Alta Floresta, onde já havia sido presa, e na semana passada um novo mandado de prisão foi obtido em desfavor dela que conseguiu fugir para a cidade de Sinop onde foi capturada através de investigações.

O delegado ressaltou que com a prisão da suspeita fechou um ciclo de investigação, onde dos 05 mandados de prisão faltava apenas o da suspeita que é esposa de um rapaz que também foi preso e está sendo investigado por crime de homicídio na cidade de Alta Floresta.

Conforme o Juína News divulgou o esposo de Jessica é Rafael Leite Batista, preso por força de mandado de prisão e também em flagrante por porte ilegal de arma de fogo no dia 06 de março. Na residência onde ele e outros comparsas estavam os policiais apreenderam 3 armas de fogo, sendo 1 submetralhadora 9mm, 1 pistola 9mm e 1 pistola calibre 22.

A suspeita apesar de jovem já possui um histórico longo no meio policial, ela é investigada por tráficos de drogas, associação criminosa, e corrupção de menores, para que os envolvidos cometam crimes sob o comando da suspeita.

Carlos Francisco disse que a possibilidade de dinheiro fácil tem atraído muitos jovens para o mundo do crime, que se tornam presa fáceis para as organizações criminosas que costumam usar crianças, adolescentes e mulheres, para ficar na linha de frente, onde suas atribuições é fazer o serviço de entregas de drogas e aplicações de disciplinas, sempre comandado por uma pessoa mais velha ligada as facções criminosas.

O delegado lembrou que os vídeos de disciplinas que circulam pelas redes sociais são comandados por facções, que usam várias formas de castigo para cobrar dívidas com os membros que descumprem as regras do crime, porém a polícia de forma incessante irá trabalhar de forma árdua para diminuir os índices de furtos, roubos e homicídios, como também o tráfico de drogas que é o maior responsável pelos roubos, furtos e até os homicídios ocorrido na cidade.

Aripuanã

Sobre o aumento de homicídios na cidade de Aripuanã e Colniza, o delegado enfatizou que que foi feito um trabalho, sobretudo na região de Colniza, onde os índices diminuíram, uma vez que sem tem a noção que o crime nunca será extinto, porém um trabalho integrado será feito na cidade de Aripuanã, onde a polícia continuará combatendo o tráfico de drogas e os crimes de homicídio.

Nos últimos dias as policias militares e civis tem tirado de circulação uma grande quantidade de drogas e efetuado a prisão de traficantes, onde juntamente com a delegacia regional de Juína o serviço de inteligência permanecerá trabalhando em combate ao crime, onde mais de 100 quilos de drogas foram apreendidos e muitas armas de fogo foram retiradas dos bandidos, inclusive a que foi apreendida com o esposo da suspeita, é de grande potência destrutiva, porém com o apoio da sociedade e imprensa, a polícia conseguirá dar continuidade com sucesso nas operações, onde as denúncias poderão ser feitas via 190 e 197, com sigilo absoluto.

Fonte: Juína News
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.