Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

 Motivação ainda é desconhecida, mas a polícia civil não descarta a possibilidade de crime encomendado



reprodução redes sociais
reprodução redes sociais

Como o site Juína News anunciou anteriormente, o empresário madeireiro Artemio Richter, de 54 anos, do município de Cotriguaçu, MT, foi morto a tiros na tarde desta terça-feira, dia 04 de agosto, dentro de sua própria empresa por pelo menos 6 disparos de pistola 9mm.

O empresário estava na madeireira quando foi surpreendido pelo atirador que efetuou vários disparos em direção a vítima numa curta distância, que chegou a ser socorrida, mas veio a óbito. Os tiros atingiram o braço, pernas e cabeça.

O caso está sendo investigado pela polícia civil e o responsável pelo inquérito policial é o delegado de polícia da cidade de Juína, doutor Romildo Nogueira Da Fonseca Júnior, que durante entrevista ao Juína News disse sobre o trabalho que foi realizado na cidade de Cotriguaçu, onde o que se sabe até o momento é que o suspeito entrou na empresa pelos fundos e efetuou vários disparos de arma de fogo de curta distância, possivelmente uma pistola 9mm. Após atirar em Artemio o criminoso fugiu pela mata que fica aos fundos da madeireira levando a crer que ele teve apoio de alguém na cidade para empreender fuga.

Um dos seguranças do empresário ao chegar próximo de onde aconteceu a execução visualizou dois suspeitos fugindo pela mata e ainda chegou atirar em direção a dupla, mas que conseguiu fugir.

Durante buscas pela mata, a equipe de policiais civis encontrou roupas e um aparelho celular de um dos criminosos com sua foto e perfil.

Segundo o delegado Romildo, as investigações já estão vem avançadas e acredita que nos próximos dias, terão elucidado o caso, pois além dos vários funcionários que se encontravam na empresa na hora do crime, as câmeras do circuito interno de segurança gravaram imagens que serão usadas para a identificação dos suspeitos.

O delegado ressaltou que ainda é cedo para se chegar a uma conclusão decisiva, porém, tudo leva a crer que se trata de um crime encomendado (pistolagem), onde várias linhas de investigações estão sendo feitas, pois a vítima tinha ‘rixa’ com várias pessoas, sendo que na cidade de Cotriguaçu, várias pessoas haviam registrado boletins de ocorrências contra o Artemio.

A ex-esposa do empresário foi ouvida, assim como outras testemunhas que foram inseridas no inquérito policial que está em andamento.

A execução de Artemio deixou a cidade de Cotriguaçu perplexa com tamanha violência, além de madeireiro, a vítima era pecuarista e sojicultor, um dos pioneiros do município.

As investigações estão sendo feitas pela polícia civil de Cotriguaçu e Juína.

fONTE:  Juína News


Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.